Gênesis 2:15 – O trabalho e a guarda do jardim


O trabalho e a guarda do jardim

O trabalho e a guarda do jardim, é um estudo Bíblico e comentário de Gênesis 2:15. Você também pode ler na postagem anterior, o estudo de Gênesis 2:10-14.

Tendo preparado Deus uma morada para o homem, a quem tinha criado, colocou-o nesse jardim que era seu lar e lhe encomendou uma missão bem definida: “Para que o lavrasse e o guardasse”. 

Deus colocou Adão no paraíso mais espetacular que o mundo já viu, mas Deus o colocou ali para fazer o trabalho (cuidar e guardá-lo). O trabalho é algo bom para o homem e fazia parte da existência perfeita de Adão antes da queda.

Esta ordem nos ensina que a perfeição com a qual saiu à criação das mãos de Deus não excluía a necessidade de cultivar, podemos dizer o trabalho humano.

O homem tinha de usar suas faculdades físicas e mentais para conservar o jardim no mesmo estado perfeito em que o tinha recebido. Aí vemos que Adão trabalhou no jardim do Éden antes mesmo de cair em pecado.

Ele trabalhava com alegria, e não havia nada que o pudesse aborrecer no seu trabalho. Porém, uma grande mudança ocorreu com Adão quando ele desobedeceu a lei de Deus.

Ele começou a sentir fraqueza, cansaço e desânimo. Isso tudo em conseqüência do pecado. O trabalho não teve o propósito de ser uma maldição. Sem trabalho, a vida no jardim poderia ser entediante. 

O estado ideal do homem sem pecado não é de indolência sem responsabilidade. Trabalho e dever pertencem ao estado perfeito.

A tarefa de guardar o jardim

A tarefa dada a Adão de “guardar” o jardim nos parece ser uma velada insinuação de que uma ameaça de perigo rondava o jardim e seria preciso ficar vigilante.

O verbo “guardar”, “shamar”, significa “custodiar”, “vigiar”, “preservar”, “observar” e “reter firmemente”. Certamente, parece irracional pedir a Adão que vigiasse o jardim contra ataques de animais ferozes.

Na terra, antes da queda, não existia inimizade entre os animais, nem entre o homem e as bestas. Mas outro perigo muito real, a presença de Satanás, ameaçava ao homem no seu domínio sobre a terra e sua posse do jardim.

O inimigo tem inveja de nós desde o princípio. E Deus desde o princípio vem nos alertando. Devemos guardar a nossa vidas das astutas ciladas de satanás. Em Cristo 

A seguir: O livre arbítrio

Leia a postagem anterior


Número de visualizações do artigo: 6