Gênesis 3:14,15 – O juízo sobre satanás e o castigo da serpente


O juízo sobre satanás e o castigo da serpente, são somente as primeiras consequências da desobediência que aconteceu no jardim do Éden. Depois disso, Deus nem deu trela para satanás, como fez com Adão e e Eva.

V-14. O juízo sobre satanás e o castigo da serpente, são somente as primeiras consequências da desobediência que aconteceu no jardim do Éden. Depois disso, Deus nem deu trela para satanás, como fez com Adão e e Eva.

Contudo, Deus não esperava arrependimento por parte do diabo. A maldição do pecado atingiu não só a serpente más toda a criação animal, ainda que ela tivesse de levar uma maldição maior do que os outros animais.

“O Senhor Deus não perguntou nada à serpente, pois sabia que era um mentiroso, mas imediatamente pronunciou uma sentença sobre ele.” (Spurgeon)    

o castigo da serpente

A primeira parte da maldição incluída no juízo sobre satanás e o castigo da serpente é, dirigida ao animal que Satanás usou para trazer a tentação.

Nesse sentido, a serpente, que antes era a mais inteligente e bela das criaturas, ficou condenada de agora em diante, a arrastar-se sobre o pó, se transformando para sempre no símbolo do mau.

Com isso, não é de admirar-se que a maioria dos seres humanos sentem repugnância e temor na presença de uma serpente, especialmente por parte das mulheres. Esta mudança no reino animal serviu para Adão, como um meio de impressioná-lo com as conseqüências de seu pecado.

Deve ter provocado intenso sofrimento em seu coração ao contemplar as criaturas que outrora eram dóceis e obedientes, agora se converterem em feras perigosas e peçonhentas.

Adão e Eva devem ter ficado aterrorizados quando essa criatura outrora bela chamada serpente foi transformada na serpente rastejante e horripilante que conhecemos hoje. Eles devem ter pensado: “Agora é a nossa vez!”

O juízo sobre satanás

V-15. Agora o Senhor deixa de dirigir-se a serpente, para pronunciar juízo sobre satanás.

Perceba, que amizade que Eva e a serpente pareciam ter desfrutado no início do capítulo está terminada. Agora existe um medo natural de Satanás no coração do homem. Se nascemos naturalmente rebeldes contra Deus, também nascemos cautelosos e com medo de Satanás.

Logo, este juízo, expressado em linguagem profética, é entendido pela igreja cristã como a primeira profecia sobre a vinda do Libertador. Jesus Cristo é a semente de que fala este versículo, foi ele quem veio “para desfazer as obras do diabo”.

A “semente” se expressa no singular, indicando que não é uma multidão de descendentes da mulher, que vai se ocupar de achatar a cabeça da serpente, senão um só indivíduo fará isso.  

O plano da salvação

Note que Deus fala da semente da mulher e não do homem. Mostrando desde já que o salvador nasceria de uma virgem. Por essa satanás não esperava, virá alguém para derrotá-lo de novo? Já tinha sido derrotado uma vez no céu.

Era como se Deus não pudesse esperar para anunciar Seu plano de salvação, para trazer libertação através do conhecido como a Semente da mulher.  

Más quem e quando será?

A partir daí acompanharemos a incansável busca do inimigo de Deus ao tentar destruir quaisquer que sejam os descendentes que darão continuidade a linhagem que chegará a Cristo.

Estas observações mostram claramente que neste anúncio está condensada a relação do grande conflito entre Cristo e Satanás, uma batalha que começou no céu, continuou na terra, onde Cristo outra vez derrotou a Satanás quando pregado na cruz, e terminará finalmente com a destruição do maligno.

O primeiro evangelho

Gênesis 3:15 é chamado de o primeiro evangelho.

“Este é o primeiro sermão do evangelho que já foi entregue na superfície desta terra. Foi um discurso memorável, com o próprio Jeová como pregador, e toda a raça humana e o príncipe das trevas como o público”. (Spurgeon)  

Quão bondoso foi Deus! A justiça divina requeria castigo para o pecado, mas a misericórdia divina já tinha achado uma forma para salvar à raça humana da queda, pelo sacrifício voluntário da semente da mulher.

Não sabemos quanto claro foi o entendimento de Adão sobre do plano da salvação, mas podemos estar seguros de que lhe foi revelado o suficiente para assegurar-lhe que o pecado não duraria para sempre, que da semente da mulher nasceria o Redentor, que seria recuperado o domínio perdido e que se restauraria a felicidade no Éden. Veja que do princípio ao fim, o Evangelho da salvação é o tema principal da Bíblia. Deus seja louvado!

Em Cristo


Número de visualizações do artigo: 89