Gênesis 3:22,23 – Adão e Eva são expulsos do jardim


Gênesis 3:22,23 - Adão e Eva são expulsos do jardim

Adão e Eva são expulsos do jardim depois de um dia terrível de sentenças que mudaram para sempre suas e nossas vidas. Veja agora nesse estudo Bíblico de Gênesis 3:22,23.

Uma reunião no céu

Adão e Eva descansavam aliviados momentaneamente no jardim, depois de se inteirarem de seus castigos e de receberem o cuidado de Deus com vestimentas.

Enquanto isso uma reunião acontecia no Céu com um diálogo envolvendo a Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.

Então Deus diz:
– Agora eles se tornaram como um de nós, pois conhecem o bem e o mal.

A promessa de Satanás de que o homem chegaria a ser “como Deus” só se cumpriu em que o homem agora conhecia um pouco dos resultados do pecado.

_ Ora, se eles ficarem no jardim, estenderão a mão e comerão a fruta da árvore da vida e viverão para sempre.

A fruta da árvore da vida

Imediatamente após a queda, foi necessário evitar que o homem continuasse comendo o fruto da árvore da vida, para que não se convertesse num pecador imortal.

Provavelmente, antes do pecado o homem já havia comido do fruto desta árvore, pois Deus nunca o tinha proibido.

Pelo pecado, o homem tinha caído sob o poder da morte. De maneira que o fruto que produzia a imortalidade agora só podia provocar-lhe dano.

A imortalidade experimentada num estado de pecado, ou seja, numa desventura eterna, não era a vida que Deus concebeu para o homem. 

Por misericórdia, Deus protegeu Adão e Eva do destino horrível de ter que viver para sempre como pecadores, impedindo-os de comer da árvore da vida.

Negar ao homem acesso a essa árvore vivificadora, foi tão só, um ato de misericórdia divina, que Adão não apreciou plenamente nesse tempo, mas pelo qual estará agradecido no mundo futuro. Eles perderam os privilégios da inocência, mas não deviam se desesperar.

A morte espiritual

O caminho para a árvore da vida estava fechado, mas ficou a esperança da Semente prometida, através da qual um novo e vivo Caminho para a presença de Deus foi aberto a nós.

A expulsão do jardim do Éden é representada como a separação espiritual do homem e Deus. Adão e Eva não receberiam mais a visita nos finais de tarde do Todo Poderoso.

Os sinais do favor de Deus para Adão e Seu deleite nos filhos dos homens, estavam agora suspensos. As comunicações de sua graça foram retidas, e Adão ficou fraco, como outros homens, assim como Sansão quando o Espírito do Senhor se afastou dele.

Seu conhecimento de Deus foi diminuído e perdido e a correspondência estabelecida entre o homem e seu Criador foi interrompida.

O pecado agora os separava de Deus. A isso chamamos de morte espiritual.
A partir daí, todo o ser humano nasceria separado de Deus.

Até a vinda de Cristo que nos devolveria a possibilidade de um novo nascimento espiritual.

João 3:3 – A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 12