Gênesis 15:17-21 – A presença divina e um terrível Flash do futuro.


Imagem de Abraão fictícia de personagem de desenho animado

Deus assina o contrato com Abrão depois de um dia inteiro de espera. Na postagem anterior, vimos que Abrão ficou o dia inteiro esperando por Deus, mas Ele não apareceu. Depois de uma péssima notícia e um dia inteiro afastando os urubus, ele acabou caindo no sono, até que Deus finalmente assinou o contrato. Veja mais, nesse estudo Bíblico de Gênesis 15:17-21.

Como Abrão estava dormindo ou ainda grogue por causa do sono profundo, ele viu Deus fazer uma coisa incrível. Abrão viu Deus passar sozinho pelas partes dos animais, enquanto observava à margem.

Deus, representado pelo forno fumegante e pela tocha acesa, passou pelas partes dos animais, enquanto Abrão observava. Deus mostrou que essa era uma aliança unilateral.

Abrão nunca assinou a aliança, porque ele assistia passivamente enquanto Deus a assinava para os dois no ritual.

A fase final da revelação divina tinha o propósito de impressionar a Abrão com a segurança das promessas de Deus.

E o braseiro e a tocha, símbolos da presença divina, passaram pelo meio dos animais partidos, da mesma forma que Abraão tinha feito no início do dia.

Desta forma, Deus deu a Abrão a prova que ele havia pedido.

De acordo com os costumes, ambas as partes teriam que passar no meio dos animais desmembrados e então teriam uma responsabilidade igual.

Com este sinal visível, Deus confirmou seu pacto com Abrão, o qual pela primeira vez contemplou a presença divina simbolizada pelo fogo.

Deus assina o contrato e confirma sua aliança

V-18-21
Neste momento o SENHOR Deus confirmou sua aliança com Abrão, dizendo:

_ Confirmo mais uma vez a minha promessa de dar aos seus descendentes esta terra, desde a fronteira com o Egito até o rio Eufrates…

Também aqui pela primeira vez Deus indica os limites geográficos precisos da terra prometida. Deus listou também mais dez tribos que viviam em terras que seriam de Abrão.

Citando as terras específicas que os descendentes de Abrão herdariam, Deus deixou claro que essa não era uma promessa espiritual figurativa. Era real e, por meio dessa promessa, Israel herdaria terras reais.

Flash-forward I 

Vamos a mais um flash do futuro. Vamos viajar para o reinado de Salomão. Só depois de muito tempo é que esses limites serão atingidos. Isso se dará durante os reinados de Salomão. 1 Reis: 4:21 “Dominava Salomão sobre todos os reinos desde o Eufrates até à terra dos filisteus e até à fronteira do Egito; os quais pagavam tributo e serviram a Salomão todos os dias da sua vida”.

2 Crônicas: 9:26 “Dominava Salomão sobre todos os reis desde o Eufrates até à terra dos filisteus e até ao limite do Egito”.

Deus assinou o contrato, fez promessas, mostrou a terra prometida, mas a infidelidade do homem rasgou esse documento espiritual.

Flash-forward II

Mas, depois de muitos reis se desviarem, os judeus acabaram perdendo o território completo por causa da sua infidelidade a Deus.

Veja uma profecia em Deuteronômio 28:64.

“O SENHOR vos espalhará entre todos os povos, de uma até à outra extremidade da terra. Servirás ali a outros deuses que não conheceste, nem tu, nem teus pais; servirás à madeira e à pedra”.

E essa profecia acabou se cumprindo. A Assíria e Babilônia invadiram Canaã e levaram-nos em cativeiro.

Depois do exílio, porém, Deus se comprometeu que deixaria o povo retornar para a terra prometida (Deuteronômio 30:5).

De fato, sob a liderança de Zorobabel, o povo voltou para a terra de Canaã, más nunca mais teriam o território dos tempos de Davi e Salomão.

Infelizmente, o povo novamente se afastou do Senhor, e já no tempo de Jesus ele anunciou que seriam expulsos da terra mais uma vez.

“Eis que a casa de vocês ficará deserta …Eu lhes garanto que não ficará aqui pedra sobre pedra; serão todas derrubadas” (Mateus 23:3824:2).

Ele falou que Jerusalém seria destruída naquela geração (Mateus 24:34), e assim aconteceu. No ano 70 d.C. o general Tito com o exército romano cercou, conquistou e aniquilou a cidade de Jerusalém.

Mais uma vez, temos que lembrar que Deus assinou o contrato, fazendo sua parte, fez promessas, mostrou a terra prometida, mas a insistente infidelidade do homem rasga esse documento espiritual e todas as promessas de Deus.

Flash-forward III

Desde então, depois de muitos anos peregrinando pelo mundo como ciganos, só conseguiram retornar para Canaã em 1948. Depois da segunda guerra mundial. Adquirindo um pequeno pedaço de terra menor que o estado de Sergipe, onde ainda hoje, vivem em constantes guerras com os palestinos que estavam vivendo lá quando chegaram.

Proclamação do Estado de Israel em 1948
Proclamação do Estado de Israel em 1948
Judeus retornando para Jerusalem em 1948
Judeus retornando para Jerusalem em 1948

Este conflito dura até hoje. Cabe aqui, ao final desse artigo lembrar que Deus fez sempre fez sua parte. Não precisava, mas seguindo tradições humanas, chegou a descer aqui para assinar. Deus assina um contrato com Abraão. Mas o homem não honrou esse contrato ao longo dos anos.

Em Cristo;

Leia a postagem anterior

A seguirAbraão imita Adão!


Número de visualizações do artigo: 43