Gênesis 16:4-9 – A poligamia na vida de Abrão, Sarai e Agar!


A poligamia na vida de Abrão

A poligamia na vida de Abrão, Sarai e Agar, é um dos momentos mais constrangedores na história dos homens de Deus registrado na Bíblia. Acompanhe mais esse estudo Bíblico e comentário de Gênesis 16:4-9

V-4.
A casa caiu de vez! Vimos na postagem anterior que Abrão teve relações com Agar, e nesse estudo, veremos que ela ficou grávida.

A partir daí, Agar deixou a condição de escrava e começou a ser tratada como mais um membro da família.

A esterilidade era considerada entre os hebreus como uma desonra, ao passo que a fecundidade era considerada como um sinal especial do favor divino.

Era de se esperar que a egípcia, honrada por sua admissão à categoria de esposa, esquecesse sua condição de serva e se enaltecera com sua fecundidade. E é dentro deste contexto, que Agar começa a desprezar e a ignorar sua patroa.

O problema era com Sarai

Do ponto de vista de Sarai, a poligamia na vida de Abrão, não era o maior problema. Aconteceu uma coisa terrível. Abrão conseguiu engravidar Agar. Isso provou, sem sombra de dúvida, que o fracasso em dar um filho a Abrão foi culpa de Sarai, não de seu marido.

Em uma cultura que tanto valorizava a gravidez, a esposa de um homem rico e influente como Abrão, deu a uma criada, um status maior e a fez parecer mais abençoada.

Os lares onde se altera a norma divinamente aprovada para o casal são lares onde prevalecem angústias, zelos e amarga contenda.

O lar de Abraão não foi uma exceção, a poligamia de Abrão, transformou a harmonia de tempos anteriores em ciúmes e discórdia.

O arrependimento de Sarai

V-5.
Aí Sarai, sentindo-se totalmente humilhada, disse a Abrão:

_ Por sua culpa Agar está me desprezando. Eu mesma a entreguei nos seus braços; e, agora que sabe que está grávida, ela fica me tratando com desprezo. Que o SENHOR Deus julgue quem é culpado, se é você ou se sou eu!

Sarai usa a linguagem de uma irritação ardente, o que indica que estava arrependida de sua decisão prévia e que tinha a intenção de acusar a seu esposo por esse fato e por suas amargas conseqüências.

E para piorar sua situação, usa irreverentemente o nome de Deus, invocando seu juízo sobre Abrão.

V-6.
Abrão, que era mesopotâmico por nascimento e educação, seguramente estava bem familiarizado com as leis e costumes de sua terra natal, e fez de acordo com a lei, que permitia que sua esposa humilhasse a Agar, mas não a vendesse. Abrão respondeu:

_ Está bem. Agar é sua escrava, você manda nela. Faça com ela o que quiser.

Abrão parecia piorar a situação, entregando o problema a Sarai e não cuidando da criança que ele era pai.

Essas situações familiares terrivelmente complicadas e difíceis, geralmente surgem da nossa desobediência. Considerando tudo, é muito mais fácil viver a vida confiando e obedecendo ao SENHOR. Deus quer nos poupar dessas complicações e dificuldades.

Então Sarai, rebaixou Agar ao posto de escrava novamente e começou a maltratá-la com intensidade.

Agar foge grávida

Abrão sentindo na pele a consequência da poligamia, reprimiu seus próprios sentimentos a fim de restaurar a harmonia do lar perturbado.

Por outro lado, demonstrou debilidade ao ceder diante do propósito de Sarai de castigar injustamente a futura mãe de seu filho.

Quando Sarai colocou de novo Agar em sua condição de escrava, tal como permitia a lei civil desse tempo, Agar saiu do lar de Abrão e fugiu.

A crueldade de Sarai colidiu com o orgulho de Agar, e tudo o que ela podia pensar em fazer era sumir. Mesmo sem ter para onde ir, fugiu de sua presença – provavelmente voltou para o Egito, sua casa original.

A escrava pelas leis da época cometeu uma falta grave ao fugir, isso mostra o quanto ela estava sendo maltratada por Sarai.

V-7,8.
Agar estava a caminho do Egito e quase tinha chegado à fronteira egípcia perto de uma fonte que fica no caminho de Sur.

Enquanto ela estava descansando nesta fonte de água, o Anjo do SENHOR (Jesus) apareceu a ela.

Um anjo fala com Agar

_ Agar, escrava de Sarai, de onde você vem e para onde está indo?

O Anjo do SENHOR fez uma pergunta importante e perspicaz. No orgulho e na miséria de Agar, ela agiu sem pensar: “De onde eu vim?” “Para onde eu vou?” Lembrar essas duas perguntas nos salvaria de muitos problemas.

Aparentemente, o anjo do Senhor era uma presença física que falava com Agar, como uma pessoa fala com outra.

Não temos a sensação de que isso foi uma mera impressão espiritual ou uma voz ao vento. Havia uma pessoa fisicamente presente com Agar, e essa pessoa era o anjo do Senhor.

Mais adiante, no texto, mostra que Agar entendeu que essa Pessoa fisicamente presente era o próprio Deus . Quando o próprio Deus está fisicamente presente, entendemos que é uma aparência pré-encarnada de Jesus Cristo.

Entendemos isso por causa de Deus, o Pai, que diz: “Ninguém viu Deus a qualquer momento”. O único Filho gerado, que está no seio do Pai, Ele O declarou (João 1:18), e ninguém jamais viu Deus na Pessoa do Pai (1 Timóteo 6:16).

Portanto, se Deus apareceu fisicamente e falou como uma Pessoa para outra no Antigo Testamento, entendemos isso como uma aparência do Filho eterno, a Segunda Pessoa da Trindade, antes de Sua encarnação em Belém.

Esta é a primeira aparição do anjo do SENHOR na Bíblia. Ele não apareceu pela primeira vez a Noé, Enoque ou Abrão.

Deus manda Agar voltar

O anjo do Senhor apareceu pela primeira vez a uma futura mãe solteira que tinha um problema de orgulho e foi maltratada pela mulher que a colocou em toda a bagunça.

Tudo isso nos surpreende com o amor de Deus pelo improvável, e nunca devemos esquecer que Ele muitas vezes se deleita em fazer isso.

_ Estou fugindo da minha dona – respondeu ela.

V-9.
Então o Anjo do SENHOR deu a seguinte ordem:

_ Volte para a sua dona e seja obediente a ela em tudo.

Será que Deus não se atentou com relação à aspereza de Sarai para com Agar? Mandar Agar voltar para continuar a ser maltratada?

Agar foi instruída a voltar para a casa de Abrão e então cumprir o plano que Deus tinha para ela.

Más nem tudo estava perdido para Agar, o Senhor é justo e lhe dirá algo que alegrará seu coração…

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 10