Gênesis 18:1-9 – Abraão e Sara cozinham para dois anjos e Jesus!


Gênesis 18:1-9 - Abraão e Sara cozinham para dois anjos e Jesus!

A maturidade de Abraão

Abraão e Sara cozinham para dois anjos e Jesus, nesse estudo Bíblico de Gênesis 18:1-9. Aqui, novamente, o Senhor veio a Abraão em aparência humana. Esta é outra apresentação de Jesus em forma humana antes de Sua encarnação, aqui entre os três homens que visitam Abraão.

Vimos no estudo anterior, que pressionado por sua esposa, a fé de Abraão falhou momentaneamente e ele tentou produzir o que Deus havia prometido através do esforço humano. Uma criança foi gerada através de Agar, mas não era o filho da promessa.

O resultado foi que somente mágoa resultou em Abraão, Sara e Agar, por causa de seu pecado.

Até onde a Bíblia nos informa, foram 13 anos até que Deus mais uma vez falou com Abraão. Então, no capítulo 17 de Gênesis, Deus quebrou esse silêncio e reiterou Sua aliança com Abraão e prometeu o nascimento do filho através de Sara em um ano.

Em contraste com o capítulo 16, o capítulo 18 é uma das marcas mais altas da vida de Abraão. Prepare-se para viver grandes aventuras com esse homem de Deus.

Embora sua fé não fosse perfeita, ela havia crescido. Suas atitudes e ações servem como um exemplo de fé amadurecida.

A descrição da fé de Abraão que encontramos no capítulo 18, fornece um pano de fundo para o fracasso de Ló no capítulo 19, cujas sementes foram semeadas no capítulo 13.

Essa história vamos estudar nas próximas lições, mas o contraste entre os dois homens nesses dois capítulos serão vistos claramente. Vamos olhar mais de perto as marcas da maturidade de Abraão.

A visita de doi anjos e Jesus

A visita de doi anjos e Jesus - código da Bíblia

V-1.
Há aproximadamente um ano antes do nascimento do filho prometido, lá no bosque sagrado de Mamre, por volta do meio dia, Abraão estava sentado na entrada da sua barraca, provavelmente descansando do almoço.

As árvores terebintos de Mamre era um lugar significativo na vida de Abraão. Abraão se mudou para Mamre  quando voltou do Egito para a terra prometida e construiu um altar ali (Gênesis 13:18), e aparentemente ficou lá algum tempo (Gênesis 14:13).

Mais tarde, Abraão comprará um campo e uma caverna em Mamre, quando usará para o enterro de Sara (Gênesis 23:17-19).

O próprio Abraão será sepultado lá (Gênesis 25:9), e seu filho Isaque também será sepultado neste mesmo local (Gênesis 49:3050:13).

V-2. Abraão, da maneira típica dos habitantes daquela região, sentou-se à porta de sua tenda no calor do dia. Aqueles que moram em cidades com verão rigoroso, conhecem o efeito do sol ao meio-dia.

Quando Abraão olhou para cima, viu três homens, de pé vindo em sua direção. Abraão não se tinha dado conta da identidade deles, mas um entre esses três anjos, era Jesus.

Abraão percebeu que os três forasteiros estavam cansados de viajar, por isso procuravam repouso e alimento.

Então, correu a seu encontro com verdadeira cortesia oriental para oferecer-lhes as comodidades de sua casa, inclinando-se diante deles em harmonia, como de costume no Oriente. 

Embora não saibamos se Abraão entendeu imediatamente a identidade de seus visitantes, ele honrou o líder desses três como seu superior (curvando-se no chão). Esta forma de saudar de nenhuma maneira, indica que Abraão reconheceu a Deus como um dos três. 

Jesus, dois anjos e Abraão

V-3.
Com típico encanto e hospitalidade oriental, Abraão convidou aos forasteiros para ficar o tempo suficiente a fim de recuperarem suas forças. 

Essa hora do dia tornava a necessidade de hospitalidade ainda maior, pois esses convidados estavam com sede e cansados ​​do calor. A hospitalidade de Abraão seria posta à prova, pois seu descanso da tarde deveria parar, a fim de servir seus convidados.

_ Senhores, se eu mereço a sua atenção, não passem pela minha humilde casa sem me fazerem uma visita.

Será que Abraão desconfiava que eles fossem anjos para oferecer tanta cortesia? Se não desconfiava, pelo menos mostra aqui uma incrível hospitalidade para com os estranhos e viajantes.

Aqui, novamente, o Senhor veio a Abraão em aparência humana. Esta é outra apresentação de Jesus em forma humana antes de Sua encarnação, aqui entre os três homens que visitam Abraão.

O mais incrível é que esses “três homens” não eram homens, eram seres divinos, mas eles ser pareciam com homens de carne e osso e, até jantaram com Abraão. Não é difícil de entendermos isso, uma vez que nosso próprio Salvador comeu com seus discípulos após sua ressurreição dentre os mortos Lucas 24:42,43

Abraão e Sara cozinham para dois anjos e Jesus!

Abraão e Sara cozinham para dois anjos e Jesus! código da Bíblia

V- 4,5.
_ Vou mandar trazer água para lavarem os pés, e depois os senhores descansarão aqui debaixo da árvore.

A primeira menção que fez Abraão de água para lavar os pés dos cansados viajantes é um fator necessário na hospitalidade em alguns países orientais até os dias de hoje.

_ Também vou trazer um pouco de comida, e assim terão forças para continuar a viagem. Os senhores me honraram com a sua visita; portanto, deixem que eu os sirva.

Eles responderam:
_ Está bem, nós aceitamos.

V-6-8.
Abraão correu para dentro da barraca e disse a Sara:
_ Mulher, depressa! Pegue uns dez quilos de farinha e faça pão. 

A dispensa de Abraão

A urgência de Abraão parece ir além do grande senso de hospitalidade que era comum em seu tempo. Abraão entendeu que havia algo de especial nesses três visitantes.

Como um chefe beduíno da atualidade, Abraão ordenou a sua esposa que tomasse três medidas, de flor de farinha e que as cozinhasse para fazer um pão. O cozimento foi provavelmente feito sobre pedras quentes.

Em seguida ele correu até onde estava o gado, escolheu um bom bezerro novo e o entregou a um dos empregados, que o preparou para ser assado. 

Embora Abraão e Sara se apressassem em preparar esta refeição para seus visitantes, ainda demorou um tempo considerável para fazer e servir a comida. Imagine, matar um bezerro e ainda assar? Era a única solução, pois a geladeira e a dispensa de um homem como Abraão naqueles tempos, era o gado no pasto.

Depois de estar pronto o churrasco, Abraão pegou a coalhada (considerada como um manjar em muitos países orientais ainda hoje), o leite e a carne preparada e pôs tudo diante dos visitantes.

Então, ali debaixo da árvore, ele mesmo serviu a comida e ficou olhando os três saborearem seu menu.

O cardápio apresentado constituiu numa comida generosa e sustentável.
Abraão lhes deu o melhor do que tinha.

Os dois anjos e Jesus, chamam Sara

V- 9.
Logo após terem apreciado a comida, fizeram uma pergunta que era absolutamente contra a cortesia oriental da época;

_ Onde está Sara?

Caramba, as visitas cometeram uma grande gafe! Segundo os costumes da época, visitas estranhas a família, não deviam saber o nome de uma esposa, nem usá-lo. Muito menos perguntar por ela.

O fato de saberem o nome de Sara provavelmente sugeriu a Abraão que seus hóspedes eram mais do que homens normais. Portanto, a pergunta mostrava que a visita tinha alguma coisa a ver com Sara.

O diálogo seguinte mostrará suas verdadeiras identidades e Abraão reconhecerá para quem realmente ele foi tão hospitaleiro.

Que cena deve ter sido essa! Abraão, preparando comida e servindo seus visitantes celestiais.

Enquanto Abraão e Sara, se ocupavam servindo dois anjos e Jesus, logo abaixo, não muito distante dali, estavam as cidades de Sodoma e Gomorra.

Com tumultos e folia, desfrutavam de sua última temporada do pecado. E lá também estava Ló, vivendo com sua família, ainda sem saber a tragédia que os próximos dias trariam. Mas isso é assunto para os próximos estudos.

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 77

Próximo: