Gênesis 17: 15-27 – Abraão, Sara, Ismael, Isaque e a faca!


Gênesis 17: 15-27 - Abraão Sarai, Ismael, Isaque e a faca!

Abraão, Sarai, Ismael e Isaque, são os personagens envolvidos nesse estudo Bíblico de Gênesis 17: 15-27. Primeiro, um nova ordem de Deus para Abraão, mudar o nome de Sarai. Continuando uma conversa incrível que começou no estudo anterior, na qual Deus revela grandes notícias. Depois o anuncio da vinda de Isaque e por fim, a faca sendo usada como nunca antes.

– Abraão, de hoje em diante não chame mais a sua mulher de Sarai, mas de Sara.

Abraão deveria estar pensando… Porque a estas alturas de nossas idades, Deus mudou o nome de minha mulher? Já não basta eu ter que explicar a mudança de meu nome?

Existe apenas uma diferença sutil entre Sarai e Sara, mas é uma diferença importante. Sara indica uma posição e status mais alto que Sarai.

“Sarai significa minha senhora, o que limita seu domínio a uma família; mas Sara significa uma dama ou princesa, ou a princesa de uma multidão”.

Sara ficará grávida na velhice

V-16.
– Te darei dela um filho.

Após os muitos anos de espera, foram dadas a Abraão instruções definidas no sentido de que a descendência prometida, seria o filho de Sara e não o filho de Agar.

O problema é que Abraão já estava se acostumando com a ideia de que Ismael seria o herdeiro. Aliás, não só Abraão, mas também Ismael.

Deus deixou claro que esse filho não ocorreria por outra situação como uma mãe de aluguel. A própria Sara daria à luz, mesmo que já tivesse passado do seu tempo na vida (Sara tinha cerca de 90 anos).

V-17,18.
Abraão se ajoelhou, encostou o rosto no chão e começou a rir sem parar:

– O Senhor deve estar brincando; Por acaso um homem de cem anos pode ser pai? E será que Sara, com os seus noventa anos, poderá ter um filho?

O riso de Abraão não parecia ser uma dúvida cínica. Isso porque, dar a luz na velhice, chegava a ser engraçado, algo que ele sabia ser impossível por toda aparência externa de sua esposa.

Abraão sabia que ele e Sara já haviam passado do tempo em que as pessoas normalmente têm filhos. No entanto, Abraão creu, pois em Romanos 4: 17-21, Paulo descreveu maravilhosamente a fé de Abraão nessa promessa.

Abraão intercede por Ismael

– Quem dera que Ismael fosse abençoado pelo Senhor como meu verdadeiro herdeiro! O que o senhor acha?

Desde o nascimento de Ismael, Abraão tinha à esperança de que este filho poderia ser o herdeiro prometido. Não vendo a possibilidade de que Sara lhe desse um filho devido a sua idade avançada, provavelmente, quando Abraão apresentava Ismael para as pessoas, dizia que ele era seu herdeiro.

Percebendo o tremendo problema que vinha a sua frente, Abraão intercedeu em favor de Ismael, o filho de seu próprio plano pessoal.

E também isto lhe pouparia a vergonha de ter que renunciar publicamente da besteira que havia feito ao colocar a Ismael como herdeiro. E isso lhe traria grandes problemas.

Tenho a impressão de que até aqui, Abraão realmente não tinha ainda entendido completamente a promessa de Deus. Ele talvez pensasse que Deus simplesmente queria dizer que Ismael seria uma espécie de filho espiritual de Sara. 

Entretanto, não podemos criticá-lo, pois Abraão, como todos nós, achava difícil confiar em Deus para mais do que aquilo que Ele podia conceber em sua mente.

Deus não Muda

V-19.
Mas Deus respondeu:

– O que Eu disse foi que Sara, a sua mulher, lhe dará um filho. E já tenho até um nome para ele. Você o chamará de Isaque. Eu manterei a minha aliança com ele e com os seus descendentes, para sempre.

O filho será chamado Isaque que significa (risos) porque ele seria uma alegria para os pais, mas também para sempre lembrar a Abraão do dia em que ele riu da promessa de Deus.

V-20.
_ Eu sei que você está preocupado com o futuro de Ismael. Fique tranqüilo, eu o abençoarei e lhe darei muitos filhos e muitos descendentes. Ele será pai de doze príncipes, e eu farei com que os descendentes dele sejam uma grande nação.

Deus responderia à oração de Abraão, abençoando Ismael, tornando-o frutífero e multiplicando excessivamente sua descendência. No entanto, a aliança divina e suas consecutivas promessas, somente passariam pelo filho que estava por vir, o filho da promessa.

V-21,22.
Abraão fica muito preocupado com a situação complicada que terá com Ismael, que já era um adolescente meio cri-cri. Más como se diz na gíria, Deus tranca o pé.

A data para o nascimento de Isaque

Mas a minha aliança é com Isaque, o seu filho com Sara.

Estava decidido. Deus não muda seus planos. Não adianta insistirmos com nossos planos, quando sabemos que Deus não concorda. É sempre melhor, moldarmos nossos planos para agradar a Deus e Tê-lo nos apoiando e nos abençoando.

_ Aliás, já tenho até uma data, Sara dará à luz nesta mesma época, no ano que vem.

Deus agora adiciona um limite de tempo à promessa de um filho. Não podia ter mais lugar para a incertezas. Após esperar quase 25 anos desde a primeira promessa, e tendo mostrado fé e dúvida no passado, Abraão descobre que o tempo de espera estava acabando. Quando acabou de falar com Abraão, Deus subiu aos céus e o deixou boquiaberto.  

Abraão, Ismael, os outros e a faca!

V- 23-27.
Vamos voltar ao tema da circuncisão? Pois bem, naquele mesmo dia Abraão fez como Deus havia mandado a respeito da circuncisão.

Ele correu atrás de Ismael que como um gato, fugia da faca como um felino foge da água. Mas com a ajuda de seus empregados, circuncidou o arisco adolescente de treze anos de idade.

Mas não foi só Ismael, também todos os outros homens de seu acampamento passaram pela faca, incluindo os escravos nascidos na sua casa e os que tinham sido comprados de estrangeiros.

E inclusive ele próprio, no mesmo dia, aos noventa e nove anos de idade, foi circuncidado.

A obediência de Abraão foi completa (Deus disse que todo homem entre os homens da casa de Abraão deveriam passar pela faca), foi rápida (naquele mesmo dia) e foi ousada (virtualmente incapacitaria todos os seus combatentes ao mesmo tempo). Imagine, centenas de homens acamados, aguardando cicatrizar uma operação complicada, para uma época como aquela.

Isto é que é obediência, o resto é conversa.

Em cristo;


Número de visualizações do artigo: 33