Gênesis 19:1-8 – Sodoma, a cidade das trevas


Gênesis 19:1-8 - Sodoma, a cidade das trevas

Sodoma, a cidade das trevas, é um estudo Bíblico e comentário sobre Gênesis 19:1-8. Os relatos que verá nesse estudo, é de dar náuseas, mas nos dá uma ilustração do abismo moral que circundava Ló.

A hospitalidade de Ló

Estava anoitecendo quando os dois anjos que tinham deixado a presença de Abraão chegaram a Sodoma. Nesse ínterim, Ló estava sentado perto do portão de entrada da cidade.

A área dos portões de uma cidade antiga era uma espécie de prefeitura onde os homens importantes da cidade julgavam disputas, conferenciavam entre si e supervisionavam aqueles que entravam e saíam da cidade.

Portanto, o fato de Ló se assentar na porta da cidade nos leva a crer que ele era algum tipo de oficial em Sodoma.

Quando Ló viu os anjos chegarem, levantou-se e foi recebê-los. Reconhecendo que os homens eram forasteiros, Ló, a semelhança de seu tio Abraão, imediatamente lhes ofereceu hospitalidade em sua própria casa.

V-2.
Ao recebê-los, disse:
_ Senhores, estou aqui para servi-los; por favor, aceitem o meu convite e venham se hospedar na minha casa. Os senhores podem lavar os pés e passar a noite ali. Depois se levantarão bem cedo e continuarão a sua viagem.

A princípio, oferecer a possibilidade de lavar os pés, era algo comum naquele tempo, uma vez que as pessoas andavam a pé e não usavam sapatos. Geralmente eram escravos que faziam esse trabalho.

A recusa dos anjos

Eles disseram:
_ Não. Nós vamos passar a noite na praça.

Os anjos tinham aceitado imediatamente o oferecimento de Abraão, mas pareciam não dispostos a aceitar o de Ló. Antigos registros revelam que viajantes com freqüência passavam noites ao ar livre.

Se não tivesse sido pela condição moral dos homens de Sodoma, provavelmente não seria tão perigoso para eles dormir na praça, já que Sodoma era de clima semitropical.

Pela primeira vez, eles são identificados como seres angélicos, que primeiramente tinham acompanhado o Senhor, ao visitar Abraão em Mamre (Gênesis 18: 1-2).

A insistência de Ló

V-3.
Mas Ló insistiu tanto, que eles aceitaram. Sabendo que Ló era um homem justo, mas não estando dispostos a revelar nesse momento sua identidade, os anjos consentiram em receber albergue sob seu teto hospitaleiro.

Os anjos sabiam que não era seguro dormir ao ar livre. Sodoma era uma cidade, onde os habitantes não tinham mais domínio próprio. Veremos esse nível de depravação, no próximo estudo, pois nem dentro da casa de Ló eles estariam seguros, quanto mais no lado de fora.

Ló mandou preparar um bom jantar e assar pães sem fermento. E os visitantes jantaram.

Não temos motivos para acreditar que Ló sabia que esses eram anjos; para ele, eles provavelmente pareciam ser convidados distintos, com um ar de retidão e moralidade, ao contrário dos habitantes local.

Ló e a cultura local

Anteriormente, quando Ló escolheu morar lá, ficou impressionado com as ricas pastagens da planície e com a modernidade da cidade. Sodoma, a cidade das trevas, parecia um pedaço do Egito.

A riqueza da cidade, abafou sua percepção da imoralidade que ali prevalecia, no entanto, ele continuou ali com sua família e com o tempo foi se acostumando e se moldando a cultura local. Chegando ao ponto de aprovar um futuro casamento de suas filhas com os homens do lugar.

O próprio Ló era um homem justo que sofria pelo pecado que via ao seu redor (2 Pedro 2: 7-8), mas por causa de seu profundo compromisso com os negócios da cidade, poucos de sua família e nenhum de seus amigos foram salvos. Definitivamente, esse compromisso destruiu seu testemunho.

Os pervertidos Sodomitas

V-4.
A cena que se segue é de dar náuseas, mas nos dá uma ilustração do abismo moral que circundava Ló.

De alguma forma, os habitantes da cidade, ficaram sabendo que gente nova estava em Sodoma, mais precisamente, na casa de Ló. Então, antes que os anjos fossem dormir, todos os homens de Sodoma, tanto os moços como os velhos, como lobos famintos, cercaram a casa.

De acordo com a evidência arqueológica, a homossexualidade, prevalecia entre os Cananeus, principalmente em Sodoma, a cidade das trevas. Por isso, a ênfase de Moisés de que tanto velhos como jovens, estavam à porta da casa de Ló mostra, claramente quão justificado estava Deus ao destruir essas cidades.

Isso mostra que toda a cidade foi entregue a essa violência e imoralidade, e que esse comportamento não era incomum, mas aceito entre os homens de Sodoma

V-5,6.
Eles chamaram Ló e perguntaram: – Onde estão os homens que entraram na sua casa esta noite?

Então a impiedade dos homens de Sodoma ficou claramente demonstrada agora. Definitivamente, esses cidadãos de Sodoma claramente estavam ali para abusar sexualmente e estuprar esses dois visitantes. Eles estavam dispostos a quebrar todos os princípios de hospitalidade e moralidade para sua própria violenta gratificação sexual.

– Traga-os aqui fora para nós, pois queremos ter relações com eles.

O homossexualismo em Sodoma

A Bíblia condena a conduta homossexual no mesmo contexto em que condena o incesto e a bestialidade (como em Levítico 18:22 , 20:13 ). Portanto, se decidirmos que o prazer é o objetivo final do sexo e a medida de sua moralidade, ou seja, a mentalidade de que se você se sentir bem, deve fazer, então não há como afirmar que o incesto ou a bestialidade são pecados.

O assunto homossexualismo, que quer dizer sodomia, é um tema debatido muitas vezes na Bíblia. Em Levítico 18:22, você poderá acessar três estudos Bíblicos sobre esse tema.

Preocupado com a integridade de suas visitas, Ló saiu da casa fechando cuidadosamente a porta, para impedir que a multidão entrasse e procurou fervorosamente persuadir aos seus concidadãos de seu mau propósito.

Ló pechincha pela vida e segurança de seus convidados

V-7,8. E disse:
– Por favor, meus irmãos, não cometam esse crime!

Seja como for, este foi um argumento difícil para Ló. Ele e os homens de Sodoma tinham um padrão completamente diferente para decidir o que era mau e o que não era. Os homens de Sodoma, estavam cegamente buscando prazer e não se importavam com que Ló pensasse que era mau.

Vendo que não tinha palavras que pudessem mudar seu propósito, fez uma proposta extrema para salvar seus visitantes da desonra.

– Prestem atenção! Tenho duas filhas que ainda são virgens. Vou trazê-las aqui fora para vocês. Façam com elas o que quiserem. Porém não façam nada com esses homens, pois são meus hóspedes e eu tenho o dever de protegê-los.

O fato de Ló oferecer as suas duas filhas é chocante e repugnante, e ao mesmo tempo mostra como a mulher era tratada naquela época.

Sua crença no solene dever da hospitalidade, tão excelsamente considerado entre as nações orientais, explica, ainda que sua decisão não tinha justificativa.

Os homens de Sodoma mostraram uma demonstração chocante de depravação, e da mesma forma, também ficamos chocados com a decisão de Ló. Que fase triste, vivia Ló.

Sodomia e Homossexualismo

O vil pecado chamado “sodomia”, recebeu este nome baseado nas ações destes homens. O nome “sodomia” foi tradicionalmente usado para os que agora são chamados homossexuais.

Nos séculos anteriores ao século XIX, não havia a categoria homossexual, que viria a surgir com o discurso médico. Até então, existia a figura do sodomita, que não era uma categoria identitária, mas alguém que cometia o ato da sodomia.

O versículo 4 deixa claro que a cidade estava saturada com a prática homossexual entre os habitantes e quando viram gente diferente na cidade, ficaram loucos, como animais no cio.

Perceba que quanto mais a sociedade progride no mal, mais o pecado de sodomia se torna natural na sociedade.

Sodoma nos dias atuais

Não é só Sodoma que é a cidade das trevas. Vivemos um tempo de trevas também. As práticas de sodomia, condenadas pela Bíblia como perversas e pecaminosas, são agora aceitas legalmente em países do mundo inteiro, inclusive de cultura “cristã”. Podemos ver hoje, um padrão de cultura muito próxima do que acontecia na época de Sodoma.

Jesus Cristo disse que as sociedades no final dos tempos seriam parecidas as dos dias de Noé e Ló (Lucas 17: 26-30). O indivíduo que discerne o que está acontecendo nos dias atuais, se aprofundará na Palavra de Deus para compreender o que Jesus quis dizer.

Paulo chamou o período imediatamente antes do retorno de Cristo de “tempos perigosos”. Ele disse que eles seriam preenchidos com busca de prazer, materialismo, imoralidade, violência, ociosidade e rejeição das coisas de Deus (2 Timóteo 3:1-5).

Se Ló pensara até aquele momento que ele tinha alguma influência em Sodoma, caiu do cavalo. A satisfação da luxúria carnal é uma prioridade para qualquer pessoa entregue a perversão sexual. 

Em suma, a tentativa de Ló de oferecer suas filhas de nada adiantou. No próximo estudo Bíblico, veremos o desfecho deste polêmico acontecimento.

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 66