Gênesis 21:22-34 – O pacto de Abraão com Abimeleque


Gênesis 21:22-34 - O pacto de Abraão e com Abimeleque

O pacto de Abraão com Abimeleque. O encontro entre essas duas figuras, foi de grande importância. Abraão foi reconhecido como um homem de influência e poder, certo? Mais do que isso, ele era também conhecido por ser objeto de amor e proteção divina.

Abimeleque procura Abraão para um pacto

V-22.
Por esse tempo, Abimeleque foi conversar com Abraão. Ficol, comandante do seu exército, foi com ele. Abimeleque disse a Abraão:

– Abraão você é o máximo! Deus está com você em tudo o que você faz.

Tendo presenciado as bênçãos de Deus sobre Abraão, primeiro em Gerar e depois em Beerseba, Abimeleque considerou que era vantajoso celebrar um pacto com ele.

– Portanto, aqui neste lugar, jure por Deus que não vai enganar nem a mim, nem aos meus filhos, nem aos meus descendentes. Eu tenho sido sincero com você; por isso prometa que será sincero comigo e fiel a esta terra em que está morando.

O crescente poder e prosperidade de Abraão evidentemente suscitaram certo medo na mente de Abimeleque, crendo que futuros conflitos pudessem se desenvolver entre eles. Portanto, Abimeleque procurou por meios honrosos e pacíficos, se proteger contra tais possibilidades.

No início, ele se considerou superior a Abraão, mas agora Abimeleque reconheceu que Abraão era infinitamente superior a ele, pois tinha o Deus todo poderoso ao seu lado.

Além disso, é difícil compreender o intenso embaraço que esse pedido deveria ter trazido a Abraão. Aqui estava o rei da terra em que Abraão morava, junto com seu primeiro ministro, vindo a ele em busca de um acordo. Portanto, eles reconheceram que sua motivação se baseava amplamente no fato de que Abraão era amado por Deus. 

Em essência, esses homens estavam cientes da própria experiência de Abraão com Deus. Quem dera as pessoas nos conhecessem e também nos respeitassem, como alguém que tem uma íntima relação com Deus!

Uma lição importante

Você vê a lição que isso deveria ter ensinado a Abraão? Lembra que Abraão mentiu a Abimeleque sobre Sara? Isso aconteceu porque ele pensava que não haveria temor de Deus neles e, portanto, nenhuma proteção em uma terra de pagãos. No entanto, Abimeleque mostra aqui que temia tanto a Deus, que procurou Abraão para fazer um pacto.

Como você se sentiria se um rei e seu primeiro ministro procurassem você, reconhecendo que Deus está com você de uma maneira muito especial? 

Acredite, pode acontecer às vezes, que os incrédulos venham a crer no poder de Deus por causa de nossas vidas. Por outro lado, também às vezes, tendemos a esquecer disso.

A resposta de Abraão para o pacto com Abimeleque

V-25. – Eu juro – disse Abraão.

Abraão prestou prontamente o juramento solicitado, lembrando sem dúvidas, que Abimeleque havia realmente lhe concedido muitos favores, incluindo os ricos presentes recebidos, na ocasião em que ele desejou se casar com Sara

Contudo, Abraão aproveitou a ocasião para resolver um conflito sobre a posse de um poço que havia sido reivindicado por alguns dos servos de Abimeleque. Então, Abimeleque explicou:

– Não sei quem fez isso. Você nunca me falou nada, e esta é a primeira vez que estou ouvindo falar desse assunto.

Como Canaã não tinha rios significativos e dependia muito da chuva, um poço era uma propriedade importante e estratégica. Corajosamente, este homem de fé não aceitou ser passado para trás, ele repreendeu Abimeleque por causa de um poço. Abraão era um velhinho exigente.

Ainda que não se especifique o fato, o poço foi devolvido nesta oportunidade a Abraão.

Abraão, assina o pacto com Abimeleque

V-27.
Como vimos até agora em nossos estudos, aonde quer que Abraão fosse, tinha a sã prática de viver em paz com seus vizinhos. Nesse sentido, Abraão pegou algumas ovelhas e alguns bois e deu a Abimeleque, com isso, os dois fizeram um pacto.

As ovelhas e as vacas aqui mencionadas provavelmente não foram um presente para Abimeleque, mas para a conclusão cerimonial do pacto.

Dividiram em duas partes os animais do pacto, entre cujas partes deviam caminhar os que participavam do acordo. Este costume era comum nos povos semíticos. Aliás, este foi o mesmo pacto que Abraão fez com Deus, lembra?

O presente de Abraão a Abimeleque

V-28-30. Abraão separou sete ovelhinhas do seu rebanho, e Abimeleque perguntou:

– Por que você separou estas sete ovelhinhas?

Abraão respondeu:

– Elas são um presente para você. Ao receber estas sete ovelhinhas, você estará concordando que fui eu quem cavou este poço.

Abraão entendeu seus próprios direitos de propriedade, mas não era ganancioso ou avarento. 

Este poço que, embora tivesse sido cavado por Abraão, indubitavelmente estava em território de Abimeleque. A aceitação por Abimeleque das ovelhas ia ser um “depoimento” do direito de Abraão ao poço em questão.

V- 31. Por isso aquele lugar ficou sendo chamado de Berseba, pois ali os dois fizeram um juramento. Como uma lembrança do pacto de amizade, Abraão deu o nome de Berseba a esse lugar, o que significa “poço do juramento”.

V-32. Depois de fazerem esse trato em Berseba, Abimeleque e Ficol voltaram para a Filistéia. Esta é a primeira menção bíblica da “terra dos filisteus”.  

O testemunho de Abraão para Abimeleque

V-33. Abraão plantou uma árvore em Berseba e ali adorou o SENHOR, o Deus Eterno. Como já era um hábito na vida de Abraão, celebrou culto público ali também.

O objetivo de seu culto era “adorar o Deus eterno”, em contraste com o deus pagão de seu aliado.

Sem dúvida um grande testemunho para Abimeleque. Abraão adorava à eterna Testemunha dos tratados, à eterna Fonte das bênçãos, que o seguiu durante toda sua vida, ao Pai imortal que nunca abandona a seus filhos.

V-34. E Abraão ficou morando muito tempo na Filistéia. Berseba estava situada no limite da Felícia, e Abraão com frequência deve ter feito pastar seus rebanhos através deste limite.

A grande lição

A lição que Abraão aprendeu por esse pacto com Abimeleque foi impressionante. Anteriormente, ele temia por sua vida e por sua esposa entre esses “pagãos”. Por outro lado, Deus mostrou a ele que Abimeleque reconheceu seu status de favorito com seu Deus e, que Abimeleque não lhe teria causado danos corporais por causa disso. 

Abimeleque não só, não aceitaria uma esposa que não era dele, como também não aceitaria um poço que não lhe pertencia. Quão tolos os medos de Abraão pareceram depois desse incidente!

Aprendemos aqui que a maior parte de nossos medos é totalmente infundada. Abraão temia por sua vida e por sua esposa, por isso, acreditava que Deus seria temido e Seu povo respeitado, somente onde Deus era conhecido e temido. 

Todos os planos de Abraão foram inúteis. A fé pode repousar nas promessas da aliança de Deus, no entanto, o medo não tem base alguma.

Você pertence a Deus meu amigo? Se você confiou na obra salvadora de Jesus Cristo e em seu nome, então, Deus se importa com você. Os que pertencem a Deus não precisam temer nada, pois Ele está com eles. 

Aliás, de fato, Ele está neles. Mesmo em nossas horas mais sombrias, Ele permanece fiel e Suas promessas verdadeiras. Acredite e não tenha medo!

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 103