Gênesis 34:25-31 – O massacre dos Siquemitas


Gênesis 34:25-31 - O massacre dos Siquemitas

O massacre dos Siquemitas

V-25. Por regra geral, a inflamação e a febre aparecem somente lá pelo terceiro dia após uma operação.

E foi o que aconteceu, três dias após a circuncisão, quando os homens sentiam fortes dores, dois filhos de Jacó, Simeão e Levi, irmãos de Dina puseram em prática sua sangrenta obra de vingança, pegaram as suas espadas, entraram na cidade sem ninguém notar e mataram todos os homens.

Simeão e Levi, depois de Rúben, eram os irmãos mais velhos de Diná por parte de sua mãe Lia, e tinham pouco mais de vinte anos de idade. Foi um massacre bárbaro e traiçoeiro de pessoas que se diziam amigas, sem qualquer justificativa do ponto de vista humano; os outros filhos de Jacó não tomaram parte na chacina, provavelmente porque não eram tão sanguinários como Simeão e Levi.

Esta cruel matança demonstra como um pecado leva ao outro;
A libertinagem levou à sedução, e a sedução à vingança, e ao assassinato. Diná havia procedido de maneira muito imprudente, talvez contribuindo para o avanço de Siquém, e este realmente a amava e desejava reparar o mal que havia feito a qualquer custo.

Os outros homens da cidade eram inocentes, ao que parece, e não parece justo que fossem castigados junto com o culpado. Indiretamente, este relato é um depoimento fidedigno de Moisés como historiador. Porque mesmo sendo ele um levita, não esconde o caráter de seu antepassado.

V-26-29. Hamor e Siquém também foram mortos. Em seguida Simeão e Levi tiraram Dina da casa de Siquém e saíram. Depois da matança os outros filhos de Jacó foram chamados para levar as coisas de valor que havia na cidade e assim completar a vingança da desonra da sua irmã.

Eles levaram as ovelhas e as cabras, o gado, os jumentos e tudo o que havia na cidade e no campo. Tiraram das casas todas as coisas de valor e levaram como prisioneiras as mulheres e as crianças.

V-30. Más quando Jacó ficou sabendo do acontecido, disse a Simeão e a Levi:

– Vocês ficaram malucos? Vocês me puseram numa situação difícil. Agora os cananeus, os perizeus e todos os moradores destas terras vão ficar com ódio de mim. Eu não tenho muitos homens. Se eles se ajuntarem e nos atacarem, nossa família inteira será morta.

V-31. A resposta de seus filhos não demonstra qualquer tipo de arrependimento. Eles tomaram uma atitude arrogante, e puseram toda a culpa em Siquém por ter abusado da sua irmã;

– Nós não podíamos deixar que a nossa irmã fosse tratada como uma prostituta.

Jacó se calou… Se Jacó fosse obediente a Deus, deveria ter se dirigido logo à sua terra, à presença de seu pai.

Ao invés disso ele se deteve, primeiro em Sucote (capítulo 33:17) onde seus filhos cresceram e se tornaram, adultos, e depois em, Siquém onde se passou esse episódio.

Ele deve ter pensado bastante nisso, pois não continuou a conversa. É impressionante como a Bíblia é fiel aos acontecimentos e falhas cometidas pelos seus protagonistas, não escondendo nada que venha mascarar a imagem daqueles a quem Deus confiou seus planos.

Quanto mais eu leio a Bíblia, mais eu vejo o quanto somos falhos e o quanto Deus é perfeito.   Que o senhor tenha misericórdia de nossas vidas!

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 23