Êxodo 4:24-26 – Deus quase mata Moisés.


Deus quase mata Moisés por causa da influência negativa de sua esposa. Quantos vezes permitimos que outros nos levem a pecar?

Deus quase mata Moisés por causa da influência negativa de sua esposa. Quantos vezes permitimos que outros nos levem a pecar? Um cônjuge rebelde não nos dá a liberdade de pecar e desobedecer a Deus!

V:24. Vimos até agora que Moisés saiu com sua esposa e filhos para ir ao Egito, mas antes de servir a Deus era necessário que ele cumprisse o mandamento que Deus havia dado a Abraão, mediante o qual a sua descendência do lado masculino levaria em sua carne um sinal por toda a vida: a circuncisão.

Porém, Moisés não havia cumprido esse mandamento e um dos seus filhos ainda não havia sido circuncidado, adiando esta operação. Talvez por estar longe do seu povo e provavelmente por insistência de sua esposa, Zípora.

Nosso herói teria que aprender que ao desobedecer a Deus, atrairia a sua ira sobre si, isso era mais serio do que qualquer coisa que o faraó lhe pudesse fazer.

Deus então lhe ensina uma lição importante. E esta lição aconteceu no caminho para o Egito, numa estalagem, em um lugar onde Moisés e sua família iriam passar a noite.

Este é um evento misterioso; mas parece que Deus está enfrentando Moisés da maneira mais forte possível. Deus exige que isso seja corrigido antes de Moisés entrar no Egito e começar a cumprir o chamado de Deus.

Veja só, a Bíblia diz que o SENHOR se encontrou com Moisés e procurou matá-lo. Isto pode ter ocorrido através de uma grave doença ou talvez pela visita de um anjo, executando juízo de Deus, o deixou Moisés completamente imobilizado.

Moisés é influenciado pela esposa

Moisés e Zípora estavam com seus dois filhos, provavelmente Gerson, o maior, que já tinha sido circundado de acordo com as instruções de Deus a Abraão. Porem eles haviam negligenciado a pratica da circuncisão em seu filho mais novo, Eliezer.

A passagem deixa claro que a causa desta desobediência foi por Moisés ceder à opinião negativa da sua esposa, que não deve ter gostado do ritual feito em Gerson. Ela não era israelita e talvez achasse uma violência excessiva e sem justificativas, ter que fazer isso com uma criança.

Talvez por isso Deus tenha responsabilizado Moisés (por não fazer o que era certo, embora sua esposa não gostasse).

Aliás, Zípora nunca pareceu ter sido um apoio espiritual para Moisés. Já estudamos em outras ocasiões, que outros homens cederam as sugestões de suas esposas e acabaram se dando mal, como no caso de Adão e Abraão. O casamento é formado por uma equipe duas pessoas que devem estar muito sincronizadas. Por isso que Deus chama de uma só carne.

Mas ambos devem também estar sincronizados com Deus. E devem tomar cuidado, quando o conselho que vem do outro, está contra a vontade de Deus.

Zípora corta o prepúcio do filho na pedra

Mas ela, era muito esperta e viu logo o que estava acontecendo. Ela percebeu que Deus queria matar Moisés por causa da desobediência.

V:25,26
Como Moisés se achava imobilizado e quase morrendo, a dona encrenca teve que circuncidar seu filho, ela própria, para salvar a vida de Moisés. Desesperada, pegou uma pedra afiada e cortou o prepúcio do menino, enquanto reclamava com o marido imobilizado:

– Moisés, você é um marido sanguinário para mim!

Este seu comentário, indica que ela não aprovava a prática, considerava este ritual hebreu um ato bárbaro.

Alguns se perguntam por que a esposa de Moisés parece tão amarga aqui. Talvez pela primeira vez tenha reconhecido a natureza séria do chamado de seu marido e quão importante era para toda a família deles seguir os caminhos do SENHOR.

Deus no entanto, aceitou o tardio proceder de Zípora e restaurou a Moisés. É provável que, em seguida, Zípora deixou Moisés e voltou para casa com seus filhos.

Moisés aprendeu aqui duas coisinhas básicas:

1º – Que não se deve brincar com o pecado,

2º – Que Deus deve ser obedecido acima de tudo e de todos.

Agora pense comigo; Quantos vezes permitimos que outros nos levem a pecar?

Outra coisa, um cônjuge rebelde não nos dá a liberdade de pecar e desobedecer a Deus. Por isso, pense muito bem, com quem você vai se casar.

Temos um modelo a seguir, nosso mestre Jesus Cristo!

Pense nisso!

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 385