Êxodo 17: 11-13 – A vitória pela intercessão


A vitória pela intercessão
V:11

Na última postagem, estávamos estudando sobre a primeira batalha do povo de Israel, certo?

Pois bem, e assim que a batalha começou, tanto israelitas quanto amalequitas notaram uma coisa estranha:
Vimos que enquanto Israel, sob as ordens de Josué, lutava por sua existência abaixo no vale, Moisés os sustentava em oração.
Quando Moisés estava com os braços erguidos, o povo de Israel se dava bem.
Se ele abaixava os braços, os amalequitas começavam a levar a melhor.
Ele bem que queria manter os braços erguidos o tempo todo, mas já estava bem velho, por isso ficava baixando os braços para descansar e em seguida os erguia novamente.
V:12
Percebendo esse problema, Arão e Hur agiram rápido, pegaram uma pedra e a puseram perto dele para que Moisés se sentasse.

E os dois, um de cada lado, seguravam os braços de Moisés.

Desse modo os seus braços ficaram levantados até o pôr-do-sol.

V:13E assim Josué derrotou completamente os amalequitas.

Nesta experiência há uma profunda lição espiritual para cada cristão e para a igreja em conjunto.Dela aprendemos que a oração e a súplica são essenciais para as nossas vitórias.

Veja que esse sustento não só foi físico, mas principalmente espiritual.
Outra importante lição que podemos tirar desta passagem é que a verdadeira oração não dispensa a necessidade do trabalho do cristão.
Não podemos orar por vitórias se não lutamos nas batalhas, e nem por bênçãos, se não trabalhamos.
Pense nisso!

Em Cristo;


Número de visualizações do artigo: 5