Êxodo 32:6 – O Culto divertido


Êxodo 32:6 - O Culto divertido
O Culto divertido


V:6
Arão realmente perdeu o juízo.

Assumiu a posição de sacerdote, construiu um altar diante do bezerro de ouro e ainda convocou o povo para uma festa ao SENHOR para o dia seguinte, achando que tudo isso poderia agradar a Deus.

Assim como a adoração a Deus foi corrompida pela introdução de uma imagem para representá-lo, da mesma forma a cerimônia de adoração dos israelitas  conseqüentemente seria corrompida.
Quando os homens se afastam de Deus, perdem completamente o gosto pela verdadeira adoração espiritual.
E tal era o entusiasmo e o fervor do povo, que se levantaram bem cedo a fim de começar seu culto. 
É óbvio que o motivo não era vir ao SENHOR em reverência e humildade para oferecer sacrifícios pelos seus pecados e exaltar o Seu nome.
Mas então qual era o verdadeiro motivo?
Afinal eles madrugaram para oferecer holocaustos e ofertas pacíficas, não é verdade?
É… Mas parece que o que eles queriam na verdade era comer, beber e se divertir.
Então já dá para imaginar o que se passava na mente dos israelitas quando se dirigiam ao culto.

 

Aliás a palavra “divertir” em algumas versões “folgar” é a mesma palavra encontrada em Gênesis 26:8, e sugere atividade de ordem sexual, uma orgia como se praticava nos cultos pagãos.

Pois bem, logo após a celebração  o povo sentou-se para comer e beber, e depois de saciada a fome todos se levantaram para se divertirem.

 

O clima vulgar e de excessiva libertinagem a que o povo se entregou era típico das festas pagãs de fertilidade.

E a partir daí ninguém mais tinha controle sobre si, aconteceu um desenfreio carnal inimaginável para o local sagrado no qual estavam acampados.
Este episódio ilustra a luta constante que há na natureza humana entre a carne e o Espírito.
Desde o momento em que os israelitas saíram de Egito, experimentaram uma vida espiritual na dependência do Deus invisível e repousando sobre sua proteção.
Mas, foi só se afastarem de Deus e da influência e direção de Moisés, para prevalecer o pecado.
Se voltaram para a idolatria e com ela o “divertimento” tão intimamente ligado ao culto pagão.
Lamentavelmente é o divertimento que atrai muita gente para certas “igrejas” hoje em dia.

 

Tem gente procurando igreja como se estivesse procurando um clube social.

A falta de reverência é notória, e o alvo é apenas um; a satisfação pessoal.

Bom, enquanto rolava a festa no acampamento, Moisés sem saber de nada, continuava no monte Sinai, deleitando-se na mais pura e intima comunhão com o verdadeiro Deus invisível.
O SENHOR, porém, embora estivesse com Moisés, era onisciente e sabia de tudo o que estava acontecendo.
O que?

 

O que Deus achou de tudo isso?

Nem queira saber leitor, nem queira…

Mas aguarde a próxima postagem.

Em Cristo:

Número de visualizações do artigo: 9