Levítico 6:4 – Prevaricação


Prevaricação

V:4. Para ficar livre da sua culpa, quem cometer um desses pecados (vimos na postagem anterior) deverá devolver aquilo que pertence ao outro, ou dar de volta o depósito, ou devolver aquilo que ganhou por meios violentos.

Veja que em primeiro lugar, a pessoa teria que se reconhecer culpada, deveria fazer uma confissão e em seguida a restituição.

E não deveria ser demorada.

A restituição é parte vital para a pessoa que deseja estar livre da culpa do pecado.

Não basta a convicção do pecado; não basta o pesar pelo pecado; não basta a confissão…

Estes são passos importantes em direção a Deus, mas não são suficientes…

Devem estar acompanhados de um arrependimento tão profundo e completo, que a alma não descanse até que se tenha feito todo o possível para retificar os erros cometidos.

Em muitos casos, isto incluirá o maior esforço possível por corrigir todos os males.

O nomezinho deste pecado é “prevaricação”.

As prevaricações compreendem as transações comerciais duvidosas, a declaração fraudulenta de valores, as cobranças exorbitantes de todo tipo, o interesse excessivo nos empréstimos, o trabalho mal feito, o engano intencional e qualquer aproveitamento dos pobres ou desafortunados.

É minha gente… O pior é que muitas pessoas se gabam de sua esperteza nos negócios e ainda recebem a aprovação de outros por sua habilidade comercial.

Se você está atolado neste tipo de pecado, arrependa-se, confesse imediatamente a Deus e se possível, faça a restituição do que não lhe pertence.

O cristão tem a obrigação imposta pelo céu de considerar cuidadosamente sua responsabilidade para com aqueles que, por esta causa, podem ter sido extorquidos do que lhes pertencia.

O Cristão deve ter uma consciência delicada e acima de tudo, deve viver honradamente aos olhos de Deus e dos homens.

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 36