Levítico 10:11-18 – Os sacerdotes pisam na bola novamente!


Levítico 10:11-18 - Os sacerdotes pisam na bola novamente!

Os sacerdotes pisam na bola novamente!

V:12. Moisés logo depois descobriu outra transgressão por parte dos sacerdotes, da qual participaram os dois filhos sobreviventes de Arão:

– Eleazar, Itamar?

– Sim, tio?

– Onde está o cabrito que seria sacrificado como oferta para tirar pecados?

– Bom, diante da confusão que seguiu a morte de nossos irmãos, deixamos de comer a porção da oferta que nos correspondia.

Moisés ficou muito irado;

– O QUE? FICARAM LOUCOS?

A mansidão de Moisés era notável, mas ele também teve momentos de santa indignação.

Lembram da vez em que se indignou a ponto de quebrar em pedaços as duas tábuas de pedra?

Ação pela qual Deus não o reprovou.

O próprio Deus mesmo estava indignado.

Prezados leitores, há ocasiões quando é correto demonstrar santa indignação.

Sem dúvida a esses momentos se aplica o conselho do apostolo Paulo:

“Irai-vos, mas não pequeis” (Efésios 4: 26).

A ira de Moisés se devia ao zelo que sentia por Deus e por sua causa, não a seu orgulho pessoal nem ao desejo de vingança.

– Por que vocês não comeram no lugar sagrado a oferta feita para tirar pecados? É uma oferta muito sagrada, e o SENHOR a deu a vocês a fim de que a oferecessem na presença de Deus para conseguir o perdão dos pecados do povo!

Tinha ocorrido uma tragédia, mas isto não devia afetar ao ritual prescrito.

Apesar disso, a obra devia prosseguir.

Com o correr dos anos, a ideia de que nada devia impedir a obra de Deus, de que as circunstâncias não deviam interromper o ritual do santuário, se enraizou profundamente na consciência dos sacerdotes.

Na ocasião da tomada e destruição final do templo pelos romanos no ano 70 DC, foi posta esta prova até o máximo.

A cidade de Jerusalém já havia sido tomada pelos romanos, mas o templo estava ainda em pé.

Era a hora do sacrifício vespertino.

E de forma calma e solene os sacerdotes levavam a cabo o ritual enquanto os romanos escalavam os muros e entravam no ambiente do templo.

Os edifícios foram incendiados e por todos os lados subiam as chamas.

Mas os sacerdotes, com passos lentos e medidos, prosseguiram com sua tarefa, sem se importar com o que estava acontecendo ao seu redor.

Na mente deles, nada devia interferir a obra de Deus.

Algumas das respostas dada por Jesus a muitas pessoas que queriam segui-lo, mas que colocavam em primeiro lugar seus assuntos pessoais nos mostra a importância da realização da obra de Deus.

A obra de Deus deve prosseguir.

Ao perceber que Moisés estáva muito irado com Eleazar e Itamar, Arão resolve interferir e dar uma explicação…

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 27