Levítico 21:1-24 – Leis para os sacerdotes


Leis para os sacerdotes

Levítico 21:1-24

Olá pessoal, chegamos ao capítulo 21, que tal darmos uma acelerada neste estudo?

Hoje eu tô a fim de ver o dia render.

A mensagem do capítulo 21 é para os sacerdotes e suas famílias.

Eles deveriam manter-se afastados de todo tipo de contaminação.

Ao povo era permitido fazer certas coisas que aos sacerdotes não eram permitidas.

Por sua vez, os simples sacerdotes tinham maiores liberdades do que o sumo sacerdote.

Havia uma norma de conduta graduada que se tornava mais estrita quanto mais elevada fosse a categoria da pessoa.

Então vamos as leis para os sacerdotes.

O SENHOR Deus mandou Moisés dizer o seguinte aos sacerdotes, que são descendentes de Arão;

_ Anota aí Moisés;

_ Sim meu Senhor!

_ Nenhum sacerdote pode se contaminar tocando num cadáver. Só se for de algum parente chegado: pai, mãe, irmão, filhos. Os sacerdotes não raparão a cabeça nem cortarão a barba, e deverão casar-se com mulheres virgens, nunca viúvas, divorciadas ou prostitutas. Isso é porque eles oferecem os sacrifícios aqui no Tabernáculo, e devem permanecer puros.

_ Hum.

_ Agora anota as leis para o Sumo-Sacerdote.

_ Não são as mesmas dos sacerdotes?

_ Não! O Sumo-Sacerdote deve vir para o tabernáculo sempre bem penteado e com suas roupas limpas e passadas.

_ Sim.

_ O Sumo-Sacerdote não poderá tocar em nenhum cadáver. Nem que seja de parente próximo, nada. E ele também só poderá se casar com uma virgem.

Ele não podia se casar com uma viúva, como podia fazer o sacerdote comum.

Também não podia casar-se com uma mulher cuja reputação tivesse sido manchada.

_ Ok.

_ Nenhum descendente de Arão que tenha algum defeito físico poderá apresentar ofertas de alimento aqui: Cego, aleijado, deformado, capenga, corcunda, anão, sarnento, verruguento, espinhento, nada! A pessoa poderá fazer outras atividades aqui, e até comer da parte dos sacerdotes…

_ Ufa!

Como os sacrifícios oferecidos deviam ser perfeitos e sem defeito, assim também deviam ser os sacerdotes que ministravam no altar.

Os que tivessem defeitos podiam servir em tarefas de menor importância, mas nunca deviam subir ao altar.

_ Enfim. Ele não poderá chegar nem perto da cortina do Tabernáculo nem do altar, para não contaminar o que é sagrado.

O que podemos aprender com este capítulo?

Podemos dizer que Deus espera que seus ministros proporcionem à igreja um exemplo de vida santificada.

O serviço de Deus exige que o homem entregue o melhor do que tem.

E neste capítulo a entrega do melhor é representada por três qualidades necessárias para o sacerdócio:

Condição física, santidade e consagração.

Em Cristo!

A seguir: A santidade das ofertas


Número de visualizações do artigo: 8