Josué 3: 16-17 – A travessia do rio Jordão


O Rio Jordão era a barreira entre a região do deserto em que Israel perambulou por 40 anos e a terra prometida.

A travessia do rio Jordão

O Rio Jordão era a barreira entre a região do deserto em que Israel perambulou por 40 anos e a terra prometida.

Nesse ponto, todos os adultos que vieram através do Mar Vermelho estavam mortos, isso incluia Moisés e Arão.

As únicas exceções eram Josué e Calebe.

Imediatamente depois de 30 dias de lamentação por Moisés, Deus mandou Josué preparar Israel para a travessia do Jordão.

Os sacerdotes colocam a arca do concerto nos ombros e começam a andar em direção ao Jordão.

Deus manda Josué ordenar aos sacerdotes que parem na beira do Rio.

A novecentos metros dali estava o povo acompanhando e observando o que iria acontecer.

Quando Israel chegou ao Jordão, o rio estava cheio.

O rio Jordão, nesse ponto, é apenas um riacho pequeno e, cruzá-lo, normalmente não apresentaria um grande problema…

À sombra do monte Hermom, sempre coberto de neve, com seus 2.750 metros de altitude, nasce o rio Jordão, na confluência de quatro torrentes que descem das montanhas do Líbano, provocadas pelo degelo da neve, provocado pelo calor. Esta água escore pela superfície ou pelas entranhas do monte e forma as nascentes do rio.

Só que eles o atravessaram em um momento de colheita, quando era um riacho inchado, transbordando constantemente sobre suas ribanceiras.

Isso acontece todos os anos, por causa do degelo das neves do monte Hermon.

Desta maneira, para mover dois milhões de pessoas através deste rio, incluindo mulheres, crianças e seus rebanhos, iria requerer um milagre como aquele da separação do Mar Vermelho.

Jordão significa aquele que desce ou também lugar onde se desce (bebedouro). Nome bem adaptado ao maior rio da Palestina, pois nasce acima do nível do Mediterrâneo.

Seguindo as instruções do SENHOR, transmitidas através de Josué, os sacerdotes que levavam a arca da aliança avançaram para dentro do rio, e, à medida que seus pés tocavam na água, as águas que vinham rio abaixo se amontoaram deixando o solo seco, cheio de pedregulhos, o bastante para que se pudesse atravessar, a partir daquele ponto até o mar Morto onde o rio desemboca.

Sendo a época da enchente de primavera do Jordão, o milagre foi tanto mais estupendo.

Foi um grande milagre que aterrorizou os cananeus já amedrontados.

O evento foi predito, o fato ocorreu conforme a predição, por quase um dia inteiro as águas “levantaram-se num montão”, como diz a Bíblia.

O chão do rio drenado tornou-se seco e firme.

Se o evento fosse obra do acaso, dificilmente teríamos uma narração detalhada do milagre.

Enquanto os israelitas atravessavam, pisando terra seca, os sacerdotes que levavam a arca ficaram parados no seco, no meio do rio Jordão.

E ficaram ali até que todo o povo acabou de passar.

O impossível se torna possível quando o cristão está em santidade e obediência diante de DEUS!

A santificação e a submissão irrestrita à Palavra de DEUS são requisitos indispensáveis para a completa vitória na vida cristã.

“Santificai-vos, porque amanhã fará o SENHOR maravilhas no meio de vós” (Josué 3.5).

Devemos fazer a obra de DEUS com fé e coragem, sabendo que, assim como o povo de Israel atravessou o Jordão a pé olhando para a arca, assim devemos olhar para JESUS, o autor e consumador de nossa fé para atravessarmos a vida cristã obtendo vitórias.

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 306