Juízes 9: 9-16 – Jotão e a parábola das arvores


Jotão e a parábola das arvores

Na ultima postagem, vimos que Jotão contou uma parábola em voz alta para o povo na ocasião em que insistiam por um rei…

_ ATENÇÃO HOMENS DE SIQUÉM, ME ESCUTEM, E DEUS ESCUTARÁ VOCÊS!

Jotão gritou tão alto que todos pararam para ouvi-lo…

_ QUERO LHES CONTAR UMA HISTÓRIA… ERA UMA VEZ, UMAS ÁRVORES RESOLVERAM PROCURAR UM REI PARA ELAS. ENTÃO DISSERAM À OLIVEIRA: “SEJA O NOSSO REI.”

_ E A OLIVEIRA RESPONDEU: “PARA GOVERNAR VOCÊS, EU TERIA DE PARAR DE DAR O MEU AZEITE, USADO PARA HONRAR SEUS DEUSES E OS SERES HUMANOS.”

_ ENTÃO AS ÁRVORES FORAM PEDIR DESTA VEZ À FIGUEIRA: “VENHA SER O NOSSO REI.”

Esta parábola fazia uma analogia com a história de Gideão…

Ele tinha se recusado a deixar o trabalho legítimo de juiz para ser rei, apesar de que ele poderia ter sido capaz de exercê-lo…

Se ele tivesse concordado em se tornar rei, sua ação teria sido tão incongruente como a de uma árvore ter que deixar a sua própria função útil para decidir sobre outras árvores.

_ MAS A FIGUEIRA RESPONDEU: “PARA GOVERNAR VOCÊS, EU TERIA DE PARAR DE DAR OS MEUS FIGOS TÃO DOCES.”

_ ENTÃO AS ÁRVORES FORAM PEDIR À PARREIRA DE UVAS: “VENHA SER O NOSSO REI.”

_ MAS A PARREIRA RESPONDEU: “PARA GOVERNAR VOCÊS, EU TERIA DE PARAR DE DAR O MEU VINHO, QUE ALEGRA OS SEUS DEUSES E OS SERES HUMANOS.”

Todas as três arvores deram a mesma razão do por que elas não deveriam deixar a função com que prestavam serviços inestimáveis para tomar uma posição que parecia desnecessária?

_ AÍ TODAS AS ÁRVORES FORAM PEDIR AO ESPINHEIRO: “VENHA SER O NOSSO REI.”

_ E O ESPINHEIRO RESPONDEU: “HUM… ESTÁ BEM! SE VOCÊS QUEREM MESMO ME FAZER O SEU REI, VENHAM E FIQUEM DEBAIXO DA MINHA SOMBRA”.

Esta era uma planta espinhosa comum nas colinas da Palestina.

Ela representava a antítese de árvores valiosas que haviam rejeitado a oferta para ser rei.

Aqui Jotão começa a fazer a aplicação da parábola.

O arbusto desavisado faz um convite impossível…

Seus galhos não podem oferecer sombra, pois estão cheios de espinhos… 

Aqui está uma ironia cortante.

Jotão descreve compara o absurdo com a situação onde foram parar os siquemitas.

Jotão quer dizer ao povo que Abimeleque não pode fornecer proteção, como o fraco espinheiro não é capaz de proporcionar sombra ou proteger as outras arvores.

Continua na próxima postagem!

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 12