Rute 2:1-3 – Rute sai para trabalhar apanhando as espigas que os outros deixavam cair no chão…


Rute 2:1-3 – Rute sai para trabalhar apanhando as espigas que os outros deixavam cair no chão...

Rute sai para trabalhar apanhando as espigas que os outros deixavam cair no chão…

Na ultima postagem vimos que havia começado a colheita de cevada em Israel, depois de anos de fome. Rute, sempre disposta a ajudar, foi falar com a sogra:

– Dona Noemi, eu estava aqui pensando num jeito de ajudar a senhora aqui, de botar comida dentro de casa, essas coisas.

– E o que você pensa em fazer?

– Deixe que eu vá até as plantações para catar as espigas que ficam caídas no chão. Talvez algum trabalhador me deixe ir atrás dele, catando as espigas que forem caindo.

– Vá, minha filha! – respondeu Noemi.

O primeiro teste do caráter de Rute veio quando ele decidiu deixar sua terra natal.

O segundo aconteceu nestas circunstâncias quando ela demonstrou sinceridade de propósito ao tomar a iniciativa e trabalhar.

Então Rute foi para o campo e começou a andar atrás dos trabalhadores que faziam a colheita, apanhando as espigas que eles deixavam cair no chão (de acordo com a lei mosaica, o segador estava proibido de voltar atrás para pegar o que sobrava: o que caía no chão era destinado aos pobres).

Rute foi indo atrás de um e de outro, por acaso ela entrou numa plantação que era de Boaz, um parente de Elimeleque.

Noemi tinha um parente chamado Boaz, que era um homem rico e muito importante.

Ele era da família de Elimeleque, o marido de Noemi.

A providência Divina levou Rute justamente ao campo de Boaz.

Quantas vezes as circunstâncias e reveses da vida que parecem acontecer são realmente atos providenciais de Deus?

Deus cuida de cada um de nós pessoalmente e individualmente.

Pois bem, Rute estava naquela labuta quando o dono da plantação chegou…

Mas isso será assunto para a próxima postagem!

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 76