Rute 2:4-13 – Boaz conhece Rute e lhe oferece proteção…


Rute 2:4-13 - Boaz conhece Rute e lhe oferece proteção...
 
 
Boaz conhece Rute e lhe oferece proteção
 
 
Nisso Boaz chegou de Belém e foi logo cumprimentando seus empregados:
 
_ Bom dia meus colaboradores!
 
_ Bom dia seu Boaz!
 
_ Que o SENHOR esteja com vocês!
 
_ Que o SENHOR o abençoe! – responderam eles.
 
Notando a presença tímida de Rute logo atrás de seus funcionários, Boaz perguntou ao chefe dos segadores:

_ Ei. Quem é aquela garota ali?

_ É a moabita que veio para cá com a Dona Noemi. Ela pediu para que eu a deixasse ir atrás da gente, catando as espigas que fossem caindo. Eu não achei nada de mais, autorizei. Ela está trabalhando desde cedo e só parou pra descansar um pouquinho na sombra.

_ Hum… Rute, não é?

_ Sim Senhor…
 
_ Escute, minha jovem: não vá catar espigas em nenhuma outra plantação. Fique por aqui, e trabalhe perto das minhas empregadas, ficando com elas quando forem cortar espigas. Eu já dei ordem aos empregados para não mexerem com você, não se preocupe. E quando você sentir sede pode beber a água que os empregados tirarem para beber.
 
Quando Boaz terminou de falar, Rute ajoelhou-se, encostou o rosto no chão e disse:

_ Por que foi que o senhor reparou em mim, e é tão bom assim para uma mera estrangeira?

Boaz não só preocupou-se que Rute tivesse uma oportunidade favorável para colher as espigas, mas também teve o cuidado com sua segurança pessoal.
 
Sem dúvida, esse cuidado era necessário, especialmente porque ela era uma estrangeira e tinha que protegê-la.
 
Boaz respondeu:
 
_ Eu ouvi falar de tudo o que você fez pela sua sogra desde que o seu marido morreu. E sei que você deixou o seu pai, a sua mãe e a sua pátria e veio viver entre gente que não conhecia. Que o SENHOR a recompense por tudo o que você fez. Que o SENHOR, o Deus de Israel, cujas asas você veio procurar proteção, lhe dê uma grande recompensa.  
 
A metáfora da galinha que reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas foi uma expressão favorita de Davi, um descendente de Rute (Salmos17, 8, 36:7, 63:7), e também usada por Cristo (Mt 23:37).
 
Ele entendeu, e desejou que Rute entendesse que o Deus dos israelitas, a quem ela tinha aceitado como seu Deus era o único que poderia dar-lhe a recompensa que merecia.
 
_ O senhor está sendo muito bom para mim. O senhor me dá ânimo, falando comigo com tanta bondade, pois eu mereço menos do que uma das suas empregadas.  
 
Rute continuou trabalhando. Na hora do almoço, Boaz mandou chamá-la…
 
Mas isso é assunto para a próxima postagem!
 

Número de visualizações do artigo: 56