1 Samuel 16:19-23 – Davi toca para Saul e o demônio não resiste o louvor!



Davi toca para Saul e o demônio não resiste o louvor!

1 Samuel 16:19-23

Saul, o poderoso rei, não entendia o que estava acontecendo, mas os seus servos tiveram pleno discernimento, inclusive do que poderia ser feito para minimizar o problema. 

O tormento era resultado da ação de um demônio da parte de Deus, ou seja, enviado por Deus (2Ts 2.11). 

Afinal, o Senhor é soberano sobre todo o universo e até os demônios obedecem às suas ordens.

Então Saul mandou chamar Davi em Belém. 

Seu pai, Jessé, todo preocupado com uma convocação do rei apenas dias depois de ver seu filho ter sido ungido pelo lendário Samuel, tratou de caprichar no presente para o rei…

Mandou que Davi levasse um jumento carregado de pão, um odre de vinho e um cabrito para Saul. 

Lá foi o garoto para Gibeá

Enquanto cuidava das ovelhas, Davi tocava para Deus. 

Sua fidelidade no campo, sem plateia e sem aplausos, fizeram-no apto para tocar na presença do rei de Israel. 

E o desafio maior não seria a presença do rei, mas a presença de um demônio que o atormentava. 

Davi estava preparado para isso também. 

Portanto, além da questão técnica, havia o aspecto espiritual.

Eis o exemplo de um louvor poderoso. 

Quando o espírito maligno vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito maligno se retirava dele” (1Sm 16.23).

O Espírito Santo operava em Davi, mas o demônio não saía quando aquele jovem entrava no recinto de Saul. 

Entretanto, ele não resistia quando o instrumento era tocado. 

Davi não dava atenção ao demônio nem dialogava com ele, mas louvava ao Senhor. 

Saul gostou do garoto logo de cara. 

Talvez não gostasse tanto se soubesse que estava diante de seu sucessor no trono, mas é claro que ele não tinha como saber isso ainda. 

Então Saul rapidamente acolheu Davi, e mandou uma mensagem a Jessé pedindo que ele autorizasse o filho a ficar morando no palácio real. 

E é claro que Jessé concordou, na maior alegria.

Daí em diante, Saul tornou-se dependente de Davi para livrá-lo temporariamente do espírito mau, mas sua condição espiritual não foi regularizada. 

Davi além de músico do rei, oficialmente, foi contratado como escudeiro de Saul, acompanhando-o por toda parte. 

Muitas pessoas podem ser aliviadas do seu mal durante um culto, mas precisam acertar suas vidas com Deus. 

Não podem depender para sempre do louvor ou do pastor. 

Não será o bastante ter uma Bíblia em casa ou uma coleção de CD’s gospel ou aprender a cantar as músicas evangélicas.

A partir de então Davi ficou trabalhando no palácio. 

Mas seu verdadeiro trabalho era exercido quando o rei tinha alguma crise espiritual…

Pegava sua harpa e entoava belas canções, muitas delas de sua própria autoria.

Tendo a capacidade de aplacar a loucura do rei, Davi começou a ficar popular no palácio. 

Popularidade que ainda por aumentar…

Como veremos nas próximas postagens

Em Cristo!

A seguir: Uma aberração filistéia chamada Golias!

“Se gostou do artigo, compartilhe com seus amigos e deixe um comentário abaixo. Ajude também a divulgar o conteúdo do Blog!”


Número de visualizações do artigo: 11