2 Samuel 11:5-8 – Davi, Bate-Seba, Urias e o teatro do horrores!


2 Samuel 11:5-8 - Davi, Bate-Seba, Urias e o teatro do horrores!

Vamos ver nesse estudo Bíblico, que a Bíblia não faz questão de esconder os detalhes de um verdadeiro teatro dos horrores envolvendo Davi, Bate-Seba, Urias.

Teatro do horrores, o filme

Teatro dos Horrores é um filme de terror britânico de 1967, dirigido por Samuel Gallu e estrelado por Christopher Lee, que interpreta o diretor do teatro Grand Guignol em Paris. Esse teatro apresenta peças de terror.

Mas o diretor do teatro é investigado por estar ligado a uma série de assassinatos que acontecem na cidade. No entanto, o teatro dos horrores, na realidade não passava de encenações e mentiras para esconder mortes cruéis.

Vamos ver nos próximos estudos Bíblicos, que a Bíblia não faz questão de esconder os detalhes de um teatro dos horrores acontecendo debaixo das próprias barbas de Davi.

Aliás, ele é o diretor e ator principal dessa peça macabra. Prepare o estômago.

Bate-Seba anuncia sua gravidez a Davi

V:5. Depois da aventura extraconjugal da postagem anterior, temos a impressão que Bate-Seba não passa mais pela cabeça de Davi. 

Da mesma forma, não parece que ele quer continuar o relacionamento, ter um caso ou se casar com ela. Ele simplesmente deixa de lado aquele acontecimento pecaminoso. Até que um mensageiro enviado por ela, o informe que sua noite de paixão irresponsável, produziu uma criança. 

A mulher desesperada, não sabia o que fazer. Confiava, porém, na sabedoria do rei e por isso, mandou um recado a ele falando sobre sua situação.

Ela lhe diz enfaticamente na mensagem, que está grávida, não que teme estar. Isso significa que sua menstruação faltou pelo menos uma vez, e talvez outra.

De um modo geral, algumas semanas ou mais se passaram; não muito antes que seu estado se tornasse óbvio para as outras pessoas. 

Como o marido estava em campanha havia meses, o pai só podia mesmo ser o rei de Israel. Portanto, o pecado é de Davi e a responsabilidade pelo resultado também, por isso ela o informa.

Davi e Bate-Seba sem saída

Davi é lógico, ficou desnorteado. Grávida e com o marido fora de casa por tanto tempo, Bate-Seba certamente seria condenada à morte por adultério e ele o responsável por tal tragédia. 

Acima de tudo, o “problema” da própria gravidez, significava que o adultério de Bate-Seba seria descoberto, o que acabaria envolvendo o rei inevitavelmente.

Sua mensagem envolvia um apelo para ele tomar as medidas necessárias a fim de evitar as más conseqüências desse tipo de pecado. Na medida em que a lei exigia que tanto o adúltero quanto a adúltera fossem mortos (Levítico 20:10). 

Bate-Seba ficou alarmada, como Davi sem dúvida. Urias era exatamente o tipo de homem que exigiria e executaria a penalidade suprema contra sua esposa infiel. Davi e Bate-Seba igualmente, estavam cientes disso. 

A engenhosa ideia de Davi

V:6. Quando Davi ouviu as notícias desastrosas da gravidez de Bate-Seba, deveria tê-las usado como um estímulo ao arrependimento. Em vez disso, Davi fez o que a maioria dos pecadores não arrependidos fazem: tentou esconder seu pecado. 

Sua ideia engenhosa foi atrair Urias de volta para casa, para ter relações com Bate-Seba e dar uma razão para a gravidez dela. O rei achou ter chegado à melhor solução possível. Então, pegou um pergaminho e rabiscou uma mensagem para Joabe.

Todo o conceito de esconder nosso pecado é enganoso. Nossos pecados nunca estarão ocultos diante de Deus. Aliás, nossos pecados ocultos dificultam nossa comunhão com Deus e com os outros. Definitivamente, é uma barreira na vida para impedir a ação de Deus.

Joabe estranhou o pedido do rei. Mas era leal como um cão e não fazia perguntas: chamou Urias, falou da mensagem do rei e o mandou para a capital.

O pobre heteu passou todo o tempo de viagem pensando o que levaria o rei a chamá-lo assim, tão fora de propósito. 

No caminho, recapitulava seus atos nesta e noutras campanhas, tentava lembrar-se de alguma falha que pudesse ter cometido. Era homem corretíssimo, porém, não conseguia se lembrar de nada, porque nada havia contra ele.

No entanto, ao chegar a Jerusalém, foi surpreendido por um leve e simpático Davi.

O teatro dos horrores de Davi

V: 7

— Urias meu grande amigo, como vai você, rapaz?

— Bom, estou bem, majestade. Acho...

— Ora rapaz, deixe de lado esse negócio de majestade! Me diz, como é que estão as coisas lá com Joabe e como está nosso povo? Como vai a guerra?

— Tudo sob controle majestade. Demos uma surra nos amonitas e agora, estamos ocupando a cidade de Rabá. O general Joabe diz que eles não vão resistir por muito tempo, porque nós…

— Maravilha, maravilha rapaz! Muito obrigado por ter vindo tão rápido. Agora vá para casa, tome um bom banho, descanse um pouco, reveja sua mulher, passe a noite com ela e aproveite esta oportunidade. Depois desta noite de descanso, pode voltar para Rabá amanhã.

— O-obrigado, minha majestade.

— Eu já disse para deixar esse negócio de majestade de lado. Eu é que lhe agradeço Urias. Boa noite! 

Urias, sem entender tanto carinho da parte do rei, vai se afastando lentamente, enquanto pensa… não em sua esposa, mas nos colegas soldados que sofriam na guerra para defender o rei.

Ele simplesmente não consegui compreender, porque fora tirado do campo de batalha, prejudicando seus colegas de guerra, para apenas ter uma rápida conversa com o rei.

Qualquer simples mensageiro poderia ter feito isso. Afinal, o que estava acontecendo? Com certeza, além da preocupação com seus companheiros de guerra, Urias deveria achar muito estranho todo esse teatro.

Um presentinho de Davi para Urias e Bate-seba

V: 8. Urias ainda não tinha saído completamente da sala do palácio, quando Davi lhe chamou novamente:

— Opa, já ia me esquecendo, leve esse presentinho para você e sua esposa.

Mal dá para acreditar na hipocrisia da sua atitude e de suas palavras. Agora, Davi dá um toque de profissionalismo nessa peça macabra.

Ele envia um “presente do rei” junto com Urias. Eu gostaria muito de saber exatamente que “presente” é esse, mas a Bíblia não revela. Todavia, o que quer que fosse, foi cuidadosamente planejado para facilitar o plano de Davi, de fazer com que Urias se deitasse com sua esposa o mais rápido possível. Em suma, essa foi a tentativa incômoda de Davi fingir que nada aconteceu. 

Dessa forma, como um bom ator, Davi age mecanicamente com Urias. Esse foi o primeiro ato de uma peça macabra no teatro dos horrores montado por Davi em Jerusalém.

Acredite, apesar de intragável, essa é a parte mais leve dessa história. Como é triste ver esta cena, na vida do autor de lindos salmos.

Davi descansa no fato de que Urias fará sua parte

O rei que teve piedade do filho deficiente de Jônatas, agora não tem a mínima compaixão de um exército inteiro e muito menos de Bate-Seba e seu marido.

Por fim, o heteu saiu do palácio e Davi sentiu o peso sair de cima de seus ombros. Bastava que Urias fosse para casa aquela noite.

Urias estava em guerra havia meses, cercado por homens o tempo todo, sentindo saudade de casa, onde sua linda mulher o esperava. Por isso, seria normal que ambos sentissem saudades. 

Em consequência, a natureza seguiria seu curso, os dois teriam uma noite romântica e quando a criança nascesse, ninguém teria porque desconfiar de adultério algum.

Consecutivamente, iriam lembrar do dia em que Urias viera a Jerusalém, a pedido do rei e estaria tudo certo. No entanto, Urias deve ter de alguma forma, entendido o que Davi estava sugerindo.

Quem não gostaria de ir para casa e se alegrar com sua esposa, depois de um tempo separado, graças à guerra com os amonitas?

Entretanto, ao invés disso, parece que Urias tinha outros planos. Davi havia instruído alguns de seus servos a observar as ações de Urias e informar o rei. Provavelmente, foram as mesmas pessoas que trouxeram Bate-Seba ao quarto do rei.

O problema é que esses servos certamente fofocavam entre si sobre as ações do rei. Davi deve ter sido ingênuo, pois supôs que os membros de sua casa manteriam fielmente seu comportamento em segredo.

No entanto, a essa altura, sua conduta vergonhosa poderia estar sendo espalhada em toda Jerusalém. Feliz com sua ideia engenhosa, Davi subiu para o terraço para tomar um pouco de ar e contemplar novamente suas obras grandiosas.

Estava nisso, congratulando-se e rindo sozinho, quando um de seus servos de confiança apareceu no terraço:

— Majestade, o heteu não foi pra casa.

— COMO NÃO FOI?

Em Cristo!

“Se gostou do artigo, compartilhe com seus amigos e deixe um comentário abaixo. Ajude também a divulgar o conteúdo do Blog!”


Número de visualizações do artigo: 56