2 Samuel 12:13,14 – O lúcido arrependimento de Davi!


2 Samuel 12:13,14 - O lúcido arrependimento de Davi! - Código da Bíblia.

Em tudo que vamos estudar a partir de agora, através do lúcido arrependimento de Davi, vamos ver que Davi foi eminentemente revelado como homem segundo o coração de Deus. 

V:13 – Depois da repreensão de Deus por intermédio de Natã, Davi não continuou defendendo suas ações. Aliás, poderia até ter matado o profeta, uma vez que teve a coragem de mandar matar Urias para abafar seu pecado. Sem dúvidas, sem arrependimento, não seria difícil continuar se afundando no pecado. 

Mas não foi assim com este homem. Ao contrário de Saul, ele conhecia a Deus e sabia que era errado continuar nesse caminho e confessou seu pecado. 

Então, diante de Natã, humildemente, Davi ajoelha-se, se prostra no chão e diz uma curta frase aos prantos:

– EU PEQUEI CONTRA O SENHOR!

Esta pequena frase é um dos momentos mais altos na vida de Davi até então. Afinal, ele não deu desculpas; ao contrário de Adão, ele não culpou a mulher; não alegou circunstâncias atenuantes. Ele simplesmente disse: “Pequei contra o Senhor”.

O arrependimento registrado nos Salmos

As características do arrependimento de Davi, são mais amplamente expostas nos Salmos 32 e 51.

Veja um pequeno trecho e a eloquência de seu arrependimento no Salmo 51.

Tem piedade de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniqüidade e purifica-me do meu pecado. Pois reconheço minhas transgressões, e meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, somente eu pequei, e fiz esse mal aos teus olhos – para que sejais achados exatamente quando falares, e irrepreensível quando julgares … Pois você não deseja sacrifício, senão eu o daria; Você não se deleita na oferta queimada. Os sacrifícios de Deus são um espírito quebrado e um coração quebrado e contrito – estes, ó Deus, você não desprezará. ( Salmo 51: 1-4 ; 16-17 )

A consciência de Davi sobre o pecado, o desejo de purificação, o reconhecimento do justo julgamento de Deus e a compreensão do que Deus quer, são claros no Salmo 51.

Seu pecado contra o Senhor foi o maior de todos

A confissão de Davi é um bom exemplo de arrependimento. Afinal, ele colocou a culpa diretamente em seus próprios ombros. Ele não minimizou sua ofensa. Ou seja, Davi percebeu que pecou especialmente contra Deus.

As palavras são muito poucas, mas isso é um bom sinal de um espírito completamente quebrado. Não há desculpa, nem ocultação, nem argumentos para justificar pecado. Não há busca de uma brecha, nenhum pretexto apresentado, nenhuma fraqueza humana pleiteada. Ele reconheceu sua culpa abertamente, com franqueza e sem negar a verdade. (Keil e Delitzsch)

Ao dizer que pecou contra o Senhor, Davi expressou a enormidade de seu pecado. Seu pecado contra Bate-Seba, contra Urias, contra Aitofel, contra suas esposas e filhos, e contra a nação foi grande demais. Ou seja, o seu pecado contra o Senhor foi o maior de todos. 

O perdão de Deus

Logo após Davi manifestar seu arrependimento, Natã, responde a ele, a resposta de Deus:

– Deus perdoou seu pecado, não vai matá-lo.

O perdão de Deus foi imediato. Deus não exigiu um tempo de provação. “Você não morrerá”, significa que Davi seria poupado da penalidade por adultério ordenado pela Lei de Moisés. O que provavelmente deu a Davi um grande alívio. Mas Natã ainda não havia terminado.

De acordo com a lei, Davi deveria ser morto por seus pecados. No entanto. baseado na graça divina, através da morte vindoura de Cristo, Davi foi perdoado por seus pecados e a garantia que ele não iria morrer. Essas palavras de Natã devem ter sido um grande alívio para Davi, pois sabia, que não merecia nada além da ira de Deus. 

Porém, sua sensação de alívio durou pouco, porque Natã não terminou o que tinha a dizer:

A primeira consequência do pecado

Vimos no estudo anterior, que Davi exigiu restituição quádrupla para o homem na parábola de Natã, lembra? Por isso, Deus exigiu restituição quádrupla para Urias, ou seja, de quatro dos filhos de Davi morreriam tragicamente.

– Davi, ainda tenho mais um recado do Senhor. Sabe o menino está para nascer, filho de Bate-Seba?

– Claro! Aquele menino com certeza, será uma alegria para minha vida!

– Pois então… O menino… Morrerá!

– COMO?

A resposta inicial de Natã à confissão de Davi foi reconfortante e perturbadora. Embora ele merecesse morrer por seus pecados, Davi não morreria porque Deus havia perdoado seu pecado. Que alívio essas palavras devem ter sido nesse primeiro momento. 

Mas o que se seguiu atravessaria como uma espada em Davi: o filho que seu pecado havia produzido, morreria. 

Isso mostra que Deus não queria apenas curar Davi da culpa de seu pecado; Ele também queria curar Davi da presença desse pecado. 

Depois desse dia, nunca mais leremos sobre Davi cometer adultério, talvez porque Deus usou esse castigo, para afastar essas impurezas de Davi.

Muito antes de seu pecado com Bate-Seba, havia várias indicações quanto à responsabilidade especial de Davi pela tentação. Esse pecado apenas jogou para a superfície, o mal que sempre estava dentro dele. Mas gora, Deus vendo que o câncer mortal está lá, começa a usar a faca para cortá-lo. (Spurgeon)

No próximo estudo, veremos a resposta de Davi à morte desse filho.

Em Cristo!


Número de visualizações do artigo: 114

Próximo: